Isaías Rocha

Compromisso com a verdade, compromisso com você

Isaías Rocha - Compromisso com a verdade, compromisso com você

MP-MA quer que ex-servidora do TJ devolva recursos desviados

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) entrou com uma Ação Civil Pública contra a ex-servidora do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), Cláudia Maria da Rocha Rosa, e seu companheiro Tiago Salustiano de Menezes, por improbidade administrativa.

O órgão requer a perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano, suspensão dos direitos políticos de 8 a 10 anos, pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 10 anos.

Cláudia Maria da Rocha Rosa desviou cerca de R$400 mil do TJ-MA entre os anos de 2013 e 2014. Ela era a responsável pela folha de pagamento do tribunal e alterou, por meio de um sistema de gestão de RH, os valores que seriam depositados na sua conta-corrente.

Segundo o MP-MA, também foi atestado que a ex-servidora fez empréstimos bancários superiores à sua efetiva situação funcional e econômica. A lei estadual permite que os empréstimos sejam de no máximo 30% sobre o valor dos rendimentos.

Tiago Salustiano de Menezes é acusado de ter sido cúmplice no esquema, já que após os desvios, a ex-servidora fazia depósitos para a conta dele. O último foi realizado no valor de R$ 118.137,00.

Relembre o caso

Em 16 de setembro de 2014, Cláudia Maria da Rocha Rosa foi presa pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) suspeita de desviar R$400 mil do TJ-MA. Na ocasião, foi exonerada do cargo que exercia no órgão.

De acordo com a denúncia, Cláudia Rosa gerava a folha de pagamento com a inclusão e exclusão de rubricas em seu contracheque, enviava o resumo da folha com essas alterações ao banco pagador e, logo após, desfazia as alterações a fim de regularizar seu contracheque, apagando os vestígios de sua conduta ilícita para a obtenção de verbas salariais as quais não tinha direito.

Em 18 de março, foi julgado o Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra a auxiliar judiciária por “falta grave”, e ela foi oficialmente demitida do TJ-MA.

Falta de medicamentos motiva ação contra secretária de Saúde de Imperatriz

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ingressou uma Ação Civil Pública (ACP) por ato de improbidade administrativa contra Conceição de Maria Soares Madeira, secretária da Saúde de Imperatriz, a 626 km de São Luís.

Secretária de Saúde de Imperatriz (MA) Conceição Madeira e o prefeito Sebartião Madeira (Foto: Divulgação/Prefeitura de Imperatriz)

A ação tem por base um inquérito civil, que investigava o descumprimento da decisão judicial, transitada em julgado, proferida em janeiro de 2013, a qual determinou ao município o fornecimento de medicações essenciais, entre outros insumos, a pessoas com deficiência e amputados do município de Imperatriz.

De acordo com a investigação da Promotoria, a secretária de Saúde vem desobedecendo a decisão judicial, não fornecendo os medicamentos, em contrariedade ao que foi garantido na sentença.

No decorrer do procedimento, o MP realizou diversas audiências com representantes do Município e do Centro de Assistência Profissionalizante ao Amputado e Deficiente Físico de Imperatriz (Cenapa), com o objetivo de estabelecer o diálogo e agilizar a regularização do fornecimento dos medicamentos.

O promotor Newton Bello Neto, responsável pela a ação, diz que o município chegou a regularizar a entrega de alguns remédios e insumos, mas alguns dos itens assegurados pela decisão judicial foram fornecidos em quantidade insuficiente, mesmo após Recomendações expedidas pelo MP e de outros pedidos de providências para o cumprimento da sentença.

Pedidos
Diante dos fatos, o MP pede a condenação da secretária da Saúde, Conceição de Maria Soares Madeira, solicitando à Justiça que determine a perda da função pública da ré, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa civil de até 100 vezes o valor das remunerações percebidas pelos agentes públicos envolvidos, proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Ex-secretário da Casa Civil do Maranhão é indiciado por corrupção

Ex-secretário da Casa Civil do Maranhão João Abreu (Foto: Secom)

O ex-secretário da Casa Civil do governo do Maranhão, João Abreu, foi indiciado pela Polícia Civil do Estado por corrupção. Segundo a investigação, ele teria recebido R$ 3 milhões em propinas para garantir que o governo estadual fizesse o pagamento no valor de R$ 134 milhões à empresa Constran-UTC Engenharia.

No documento, com data de 10 de agosto – assinado pelos delegados Luiz Augusto de Macedo Mendes, Odilardo Muniz Lima Filho e Danilo Veras Gonçalves, e pelo superintendente Estadual de Investigações Criminais, André Luis Gossain – foram indiciados ainda o doleiro Alberto Youssef, Rafael Ângulo Lopes, Adarico Negromonte e o corretor Marco Antonio Ziegert que, segundo a polícia, seria o elo entre Youssef e o governo do Maranhão.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, foram necessárias três viagens de Negromonte e Ângulo a São Luís, a pedido de Youssef, para o envio do dinheiro vivo, que teria sido escondido no próprio corpo.

O documento revela também o secretário havia reclamado da falta de R$ 1 milhão, o que teria motivado a viagem de Youssef a São Luís. O doleiro foi preso pela Polícia Federal em 17 de março de 2014, em um hotel localizado no bairro da Ponta do Farol, bairro de alto padrão da capital maranhense. Na oportunidade, Ziegert não foi preso e logrou entregar o restante da propina aos integrantes do governo do Maranhão.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou por meio de nota enviada que o “Caso Constran”, ocorre sob sigilo judicial. “No momento oportuno, o delegado André Gossain, presidente da comissão que conduz o inquérito se pronunciará”, avisa a assessoria do órgão.

Gestão anterior
Em nota enviada à imprensa, a gestão anterior do governo do Maranhão esclarece que “no caso do precatório da CONSTRAN S/A, a empresa tinha um crédito contra o Estado do Maranhão de R$ 113.366.859,81” e que, após acordo, o montante foi dividido em 24 parcelas mensais, excluindo o pagamento dos juros e correção monetária.

Ainda de acordo com a gestão, o acordo representou economia para o Estado do Maranhão no valor de R$ 28,9 milhões. “Não houve qualquer ilegitimidade do ato. O Governo atendeu ao interesse público. Não houve quebra da ordem cronológica de precatório já que todos os credores anteriores à CONSTRAN já haviam recebido os seus créditos”, completa a nota.

Abreu nega
A assessoria do ex-secretário João Abreu afirmou, por meio de nota, que “a sua inclusão no processo é indevida, e NEGA, veementemente, ter recebido propina de qualquer valor, fosse do doleiro Alberto Youssef, fosse de qualquer outra pessoa ou fonte, no exercício do cargo de Secretário de Estado ou em razão dele”.

A equipe do ex-secretário explica que, como o inquérito corre em sigilo, João Abreu e seus advogados de defesa estão impedidos de dar maiores esclarecimentos sobre o caso.

STJ nega habeas corpus para prefeita foragida de Bom Jardim

A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Maria Thereza de Assis Moura, negou o pedido de habeas corpus da prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite. Ela está foragida desde quinta-feira (20), quando foi decretada sua prisão preventiva em desdobramentos da Operação Éden, que investiga fraudes em licitações, desvio de dinheiro da merenda escolar e transferências bancárias irregulares.

A defesa da prefeita protocolou pedido de habeas corpus, nesta terça-feira (25), solicitando a revogação da prisão preventiva da gestora ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A estratégia pretendida era avaliar o melhor momento para que ela preste seu depoimento à Polícia Federal.

“Vamos apresentá-la o mais rápido possível, pois ela se considera injustiçada e nós entendemos que não há elementos para o pedido de prisão preventiva, mas a ministra entendeu de outra maneira. Agora nos resta acatar a decisão e traçar a melhor estratégia”, disse o advogado.

Se Lidiane Leite não se apresentar no município de Bom Jardim até o próximo domingo (30), ela pode perder o mandato, pois a legislação municipal vigente não permite afastamento do prefeito por um período superior a 10 dias.

INTERPOR

O superintendente da Polícia Federal no Maranhão, Alexandre Saraiva, disse que solicitou, na tarde desta terça-feira (25), à Interpol a inclusão do nome de Lidiane Leite na lista vermelha da organização. “Estamos aguardando o posicionamento da Interpol”, disse.

SUMIÇO E PÂNICO

O advogado Carlos Sérgio de Carvalho disse em entrevista que a prefeita “se escondeu em um momento de pânico”. Segundo ele, Lidiane estaria “depressiva, doente, ansiosa e sofrendo muito”, além de assustada com a repercussão do caso.

Prefeitura de Santa Rita contrata instituto que mantém servidor como presidente

O prefeito de Santa Rita, Antônio Cândido Santos Ribeiro, o Tim (PRB), contratou por R$ 233.200,00 (duzentos e trinta e três mil e duzentos reais) os serviços oferecidos pelo Instituto Brasileiro de Ação Social (IBRAS), com sede na periferia de São Luís, para consultoria pedagógica e elaboração do Plano Municipal de Educação. A informação é do blog do Antônio Martins.

Mas há pelo menos uma irregularidade neste contrato, assinado no dia 22 de maio e com vigência até 31 de dezembro: Um dos fundadores do IBRAS é servidor da própria prefeitura. Trata-se de Daniel de Jesus Sousa Santos que é o chefe da Comissão Permanente de Licitação (CPL) do Município. No quadro societário, Daniel aparece como presidente do instituto contratado pelo município santa-ritense, conforme dados obtidos junto à Receita Federal.

O QUE DIZ A LEI?
O Artigo 9º da Lei 8.666/93 (Lei das Licitações) veda a participação de funcionários públicos, direta ou indiretamente, ou mesmo parentes destes, de participar de contratos ou sociedades com o Poder Público.

O parágrafo 3º considera participação indireta a “existência de qualquer vínculo de natureza técnica, comercial, econômica, financeira ou trabalhista entre o autor do projeto, pessoa física ou jurídica, e o licitante ou responsável pelos serviços, fornecimentos e obras, incluindo-se os fornecimentos de bens, serviços a estes necessários”.

Fundado em 31 de julho de 2008, o IBRAS informa em sua atividade econômica principal ser uma organização que atua “em defesa de direitos sociais”. No entanto “opera” como comercio varejista de livros, serviços advocatícios, limpeza de prédios e em domicílios, dentre outras atividades.

Prefeito recebe governador, entrega obras e anuncia investimentos para São Mateus

O prefeito de São Mateus, Hamilton Nogueira Aragão, o Miltinho (PSB), reuniu a população de vários municípios, lideres comunitários, vereadores e lideranças políticas de toda a região, para receber a visita do governador Flávio Dino (PCdoB), no último sábado (22), para inaugurar diversas obras na cidade.

Miltinho aproveitou a visita do chefe de estado para inaugurar uma série de obras no município, beneficiando milhares de mateuenses em vários setores. Na Vila Barreto, o prefeito entregou um ginásio poliesportivo apropriado para a prática esportiva. Em discurso, Miltinho fez um balanço dos seus dois anos e meio à frente da Prefeitura e falou das dificuldades que enfrentou assim que assumiu o comando do Município.

— Estamos apenas com dois anos e meio de governo, mas mesmo com as dificuldades, hoje estamos entregando para população, ginásio, água e asfalto. Quando assumimos a Prefeitura, o município não tinha sequer um carro de mão. Hoje graças a Deus, superamos esse cenário. Já entregamos várias obras e o trabalho não deve parar, pois ainda vamos inaugurar quatro postos de saúde que estão sendo construídos e devem beneficiar toda a zona rural — declarou o gestor.

Durante a cerimônia de inauguração, o chefe do executivo mateuense usou um versículo bíblico que fala de tempo, para criticar seus antecessores na Prefeitura.

— Há tempo para todas as coisas. Há tempo para nascer, há tempo para colher, há tempo para morrer, há tempo para chorar e há tempo para sorrir. Eles tiveram 12 anos, para fazer, tiveram oportunidades, mas não fizeram, e todos sabem, pois o tempo de fazer deles, não volta nunca mais, hoje o tempo dele é para gemer de cotovelos, pois muitos tempos tiveram, mas pouco fez. E nós já fizemos muito em pouco tempo de governo e o povo está de prova — relembrou o socialista.

Na oportunidade, Miltinho destacou ainda a qualidade da merenda que é distribuída nas escolas municipais.

— Os pais que estão aqui presentes, estão aplaudindo, porque sabem que é verdade. Hoje a Prefeitura compra 30% dos produtos da merenda escolar da produção local. O quiabo, a batata, a melancia, o frango e a carne são comprados dos próprios produtores mateuenses, estimulando com isso, a economia da cidade. Mas nem sempre foi assim. Antes, no tempo da administração anterior, o lanche era suco com biscoito e ainda vinham de fora — afirmou o prefeito.

MAIS ASFALTO

A visita do governador pela segunda vez também serviu para dar início a importantes obras e investimentos para São Mateus. Dentre elas – o Projeto Mais Asfalto – que contemplou com 10 km, a Avenida Antônio Pereira Aragão, com pavimentação e urbanização.

— Hoje é uma realidade o asfaltamento e recuperação emergencial de vias urbanas e estradas, que trarão benefícios para as cidades, melhorando a circulação das pessoas e comerciantes, de modo que vamos melhorar as condições para toda esta região — apontou o governador Flavio Dino.

ÁGUA PARA TODOS

Outro investimento inaugurado durante a visita do chefe de estado foi o sistema de Abastecimento D’água do bairro Alto da Vitória, que atenderá cerca de 500 famílias.

— A inauguração dos sistemas simplificados de abastecimento levará água para quase 500 famílias do bairro Alto da Vitória — informou Miltinho.

Ao comentar a inauguração do ginásio poliesportivo, Flávio Dino falou da importância do equipamento não só para revelar talentos, na área do esporte como também será uma ferramenta de combate às drogas.

— O ginásio é um meio para não deixar os jovens se envolverem com drogas, que tem como um dos objetivos. Um espaço totalmente equipado. Por isso estou feliz com a inauguração de mais uma obra feita pela prefeitura Municipal de São Mateus. Aproveito a oportunidade para parabenizar os alunos que participaram do Jem’s e conseguiram trazer importantes medalhas para São Mateus — disse o comunista.

IEMA E PARCERIA

O governador assinou documento de concessão do terreno do ITERMA para o Instituto Estadual de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) no povoado São Benedito, onde será construída a primeira escola técnica de São Mateus. O empreendimento avaliado em R$ 10 milhões tem obras previstas para iniciar ainda este ano.

Para Flávio Dino, a parceria entre Estado e Município é fundamental para que a cidade avance e consiga desenvolvimento.

— As parcerias permitem fazemos muitas coisas, aqui, por exemplo, estamos ajudando a Prefeitura com asfalto, água e melhorias urbanistas na cidade de modo que passo a passo fazendo as parcerias certas, vamos resolvendo os problemas das cidades — reforçou o governador.

Na opinião do prefeito Miltinho, a parceria com o governo do Estado é fundamental resolver problemas estruturantes nas cidades.

— A parceria é excelente. Aqui em São Mateus estamos felizes com as obras inauguradas, outras iniciadas e outras que ainda iremos realizar — concluiu o prefeito.

maranhão Ex-vereador de Grajaú é morto a tiros no povoado de Remanso

Sebastião Leão da Silva, de 53 anos, ex-vereador de Grajaú, a 580 km de São Luís, foi morto a tiros no início da manhã desta segunda-feira (24), no povoado de Remanso, a 22 km de Grajaú.

Segundo informações do comandante da 15ª Companhia Independente de Grajaú, major Passos, a vítima estava nas proximidades de sua chácara quando foi surpreendido por dois homens, ainda não identificados, em uma motocicleta que sem nenhum motivo aparente dispararam cinco tiros contra o ex-vereador. “O que nós apuramos a partir do depoimento da mulher da vítima é que ele estava em frente a sua chácara quando foi surpreendido por tiros que foram disparados por dois suspeitos que estavam em uma moto”, relatou.

Ainda conforme o major, os policiais já começaram a investigar o assassinato do ex-vereador de Grajaú. “Nós já colocamos viaturas nas ruas para tentar localizar esses dois suspeitos. O crime já está sendo investigado”, afirmou o militar.

O corpo de Sebastião Leão da Silva foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do município de Imperatriz, a 626 km de São Luís.

Inmeq reprova 589 bombas de gasolina

O Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq-MA) divulgou nesta segunda-feira (24) a reprovação de 589 de 5.197 bombas medidoras de combustíveis líquidos na operação que fiscaliza irregularidades e fraudes entre janeiro e a primeira quinzena de agosto deste ano, em todo o Maranhão.

Do total, 35 reprovações se referem à “bomba baixa”, quando o instrumento apresenta “erro de medição” e entrega menos combustível do que o comprado pelo consumidor.

Em termos percentuais, o quantitativo de instrumentos reprovados no Maranhão equivale a 11,33%, sendo 0,76% referentes a erros de bomba baixa. A média nacional deste tipo de irregularidade é de 0,7%.

Além de “bomba baixa”, também foram encontradas irregularidades como vazamentos e deformidades em mangueiras, nos bicos de descargas, instalações elétricas em mau estado de conservação, vazamento de óleo e plano de selagem incorreto.

Denúncias
O consumidor pode exigir os testes de vazão ou medição de combustível no posto na sede da entidade (Avenida São Luís Rei de França, no Olho d’Água) ou denunciar por meio do telefone da Ouvidoria 088 071 5281.

Polícia Federal segue sem pistas da prefeita de Bom Jardim

Três dias após ser iniciada a Operação Éden, da Polícia Federal (PF) no Maranhão, que investiga denúncias de desvios de verbas da educação no município de Bom Jardim – a 275 km de distância da capital maranhense, São Luís –, a prefeita da cidade Lidiane Leite (PP), de 25 anos, segue foragida. A investigação foi iniciada após denúncia do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) e Ministério Público Federal (MPF). Na quinta-feira (20), foram presos o ex-secretário de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, conhecido como “Antônio Cesarino”, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos, conhecido como Beto Rocha, ex-namorado da prefeita.

Prefeita que ostentava boa vida nas redes sociais sumiu (Foto: Fotos: Divulgação)

Com o sumiço da prefeita, moradores da cidade estão sem saber quem está no comando do município, com 39.049 habitantes. Na cidade, o clima é de incerteza. Vereadores estão impedidos de realizar votação para afastar a prefeita do comando da cidade por causa de uma medida cautelar obtida por Lidiane na Justiça. Ela já havia sido afastada três vezes do cargo: na primeira vez, em abril de 2014, pelo prazo de 30 dias após denúncias de improbidade administrativa, retornando ao cargo em 72 horas, depois de obter liminar na Justiça; na segunda, pelo período de 180 dias, em dezembro de 2014, com liminar suspensa pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) em 48 horas; e  terceira em maio de 2015, retornando em 72 horas.

Na prefeitura, o expediente é de 8h às 12h, mas poucas pessoas foram encontradas no prédio nessa sexta-feira (21). Somente o secretário de Administração e Finanças, Dal Adler Castro, poderia responder pelo órgão, mas não quis falar com a imprensa.

PF fez busca na sede da Secretaria de Agricultura de Bom Jardim (Foto: Divulgação / PF)

Investigações
Lidiane Leite está foragida desde quinta-feira, quando foi iniciada a Operação Éden, da PF, que investiga denúncias de desvios de verbas da educação no município de Bom Jardim. Nessa sexta-feira, a PF reforçou a vigilância em aeroportos e rodoviárias do Maranhão a fim de capturar a prefeita.

Na quinta-feira, foram presos o ex-secretário de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, conhecido como “Antônio Cesarino”, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos, conhecido como Beto Rocha, que seria ex-namorado da prefeita. A repercussão nacional do caso acelerou a operação.

Desvios
A polícia investiga transferências de cerca de R$ 1 mil realizadas da conta da prefeitura para a conta pessoal de Lidiane que chegam a R$ 40 mil em um ano. Também foram feitas transferências para o advogado da prefeitura, Danilo Mohana, que somam mais de R$ 200 mil em pouco mais de um ano.

Além da prefeita, secretários, ex-secretários e empresários também estão sendo investigados por causa de irregularidades encontradas em contratos firmados com “empresas-fantasmas”. Houve duas licitações para reformar 13 escolas, pelas quais a Zabar Produções obteve R$ 1,3 milhão e a Ecolimp recebeu R$ 1,8 milhão. Nenhuma das empresas foi encontrada.

Em 2013, a prefeitura firmou contrato com 16 agricultores para o fornecimento de merenda escolar nas escolas municipais, pelos quais cada agricultor receberia em média R$ 18 mil por ano. Os agricultores afirmaram que não receberam os pagamentos.

Prefeita de Bom Jardim (MA) Lidiane Leite

Luxo na internet
Lidiane se tornou prefeita aos 22 anos, em 2012, depois que o namorado dela na época Beto Rocha, candidato a prefeito, teve a candidatura impugnada ao ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Ela assumiu o lugar dele e foi eleita.

Depois que assumiu o cargo, Lidiane passou a compartilhar fotos da nova rotina nas redes sociais. Nos perfis pessoais, ela escreveu: “eu compro é que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem. Beijinho no ombro pros recalcados”. Em outro post, ela diz: “devia era comprar um carro mais luxuoso pq graças a Deus o dinheiro ta sobrando”.

Afastamentos
A Justiça do Maranhão havia determinado o afastamento da prefeita pelo prazo de 180 dias em dezembro de 2014, com base no descumprimento da regularização das aulas e do fornecimento de merenda e de transporte escolar em Bom Jardim.

Na ação, o Ministério Público do Estado afirma que Lidiane havia apresentado informações falsas a respeito das irregularidades, mas as informações acabaram desmentidas por meio de denúncias dos próprios moradores da cidade.

A gestora também já havia sido citada pela Justiça por má conduta no início de 2014, quando foi deferida liminar, a pedido do MP-MA, para declarar a ilegalidade de decreto municipal que tornou nulas as nomeações dos excedentes do concurso público homologado em novembro de 2011.

Vereador inventa desculpa para justificar voto contra Alan e se complica ainda mais

Que gracinha! Para justificar publicamente o seu voto em Weberth Pinheiro, o Pinheirinho (DEM), na disputa pela Prefeitura de Bacabeira, o vereador Antônio Luís de Sousa, o Luís Vilaça (PP), que integra a base aliada do prefeito Alan Linhares (PTB), na Câmara Municipal, disse assim numa nota divulgada através da assessoria de imprensa:

— O comentário publicado na página do Facebook do Blog Bacabeira em Foco não é de minha autoria. A minha rede social foi usada de maneira indevida por outrem, que já foi identificado — declarou descaradamente o parlamentar no texto encaminhado ao blog.

Ora, ficou mais do que claro que a nota ‘atrapalhada’ deixou Vilaça numa situação ainda pior. Se não vejamos:

A população sempre soube que o parlamentar tem um histórico de ligação com a família do ex-prefeito Venâncio, que por enfrentar problemas para registrar sua candidatura a prefeito no pleito do ano que vem, provavelmente usará o irmão Werbeth Pinheiro como opção. Outra suspeita para justificar a preferência de Vilaça por Pinheirinho, é justamente os supostos negócios que ele mantem com os dois irmãos. Logo é justificável a sua gratidão na escolha de Pinheirinho.

Mas em vez de admitir, o vereador pepista preferiu mentir, criando factoides para tentar disfarçar o que todos já sabiam que iria ocorrer cedo ou tarde.

E mais. Se alguém usou de maneira indevida sua rede social e esse alguém já foi identificado cabe um questionamento: Esse ‘outrem’ foi alguém da família ou da assessoria? Se o ‘outrem’ foi alguém da família, isso mostra que o próprio prefeito Alan Linhares também enfrenta resistência entre os familiares do parlamentar. Agora se o ‘outrem’, foi algum integrante da assessoria, a situação é ainda mais grave. Revela que Linhares também não demonstra confiança na própria equipe do edil.

Vilaça pode até ter enganado o prefeito e seu grupo com esse “boato” de uso indevido de sua rede social, mas a população sabe muito bem quais são as suas verdadeiras preferências para administrar a prefeitura de Bacabeira. O tempo dirá se esse tal ‘outrem’ foi o não um personagem fictício criado para justificar a escolha do parlamentar para as eleições de 2016. Aguardem!

Segue a nota ‘atrapalhada':