Isaías Rocha

Compromisso com a verdade, compromisso com você

Isaías Rocha - Compromisso com a verdade, compromisso com você

Roberto Costa diz que PMDB se unirá em torno da candidatura de Fábio Câmara

Em entrevista nesta quarta-feira (27) ao programa Ponto e Vírgula, da Difusora FM, o deputado Roberto Costa afirmou que o PMDB terá candidatura própria a prefeito de São Luís e o nome escolhido será o do vereador Fábio Câmara. A informação é do blog do jornalista Clodoaldo Corrêa.

“Eu defendo desde o começo que o partido deveria, na falta de uma candidatura com consistência e competitiva, buscar outros caminhos. Hoje, eu vejo que nós perdemos o time de fazer uma composição. Portanto, apesar das nossas divergências, discussões, brigas, eu defendo que o PMDB tenha candidatura própria com o Fábio Câmara”, disse Costa.

Roberto garantiu que a candidatura de Câmara será propositiva, uma vez que a cidade de São Luís necessita de propostas que possam melhorar a qualidade de vida da população. “Não pode ser uma candidatura para ser contra o prefeito Edivaldo, o governador Flávio ou quem quer que seja, o PMDB precisa mostrar projetos viáveis”, assinalou o deputado, ao arrematar:

“Nós não temos mais tempo, o caminho natural é o Fábio e o partido se unirá em torno dele”, asseverou Roberto Costa.

Histórico mostra que vice-prefeito sempre teve papel inexpressivo em Bacabeira

Eles são escolhidos juntos pelo eleitor e passam a campanha eleitoral pedindo votos lado a lado. Na hora de governar, porém, a figura do vice é deixada de escanteio e quem comanda é o chefe do Executivo, nas esferas federal, estadual e municipal. Em Bacabeira, por exemplo, o histórico politico da cidade, mostra que todos os vice-prefeitos foram preteridos da gestão pelos titulares. No entanto, mesmo exercendo um papel inexpressivo na administração municipal, o cargo de vice ainda é desejado por vários líderes políticos bacabeirenses.

Ducarmo foi vice de Venancinho de 2005 a 2008

Ducarmo foi vice de Venancinho, de 2005 a 2008 e, nunca mais disputou nenhum cargo

Definidos os principais pré-candidatos a prefeito, as atenções agora se voltam para a escolha dos postulantes ao cargo de vice que irão compor a chapa. Entre uma eleição e outra, a disputa entre partidos é sempre a mesma, em que cada qual quer ter a preferência na indicação do nome de quem será o companheiro dos favoritos à sucessão do cargo mais alto do Executivo municipal. Um interesse que não encontra respaldo na história recente do município, uma vez que, nos últimos nove mandatos, o vice eleito acabou desempenhando um papel ‘decorativo’ no dia a dia das administrações. Dizem até que vice só é importante durante a pré-campanha, no período de definição do nome. Outro ditado popular é que o bom vice é aquele que durante a campanha não atrapalha e durante o mandato não aparece.

O fato é que ninguém leva em consideração que, em Bacabeira, paira uma espécie de “maldição” em torno da figura do vice-prefeito, na medida em que os quatro últimos políticos que ocuparam tal função perderam importância ou desapareceram do cenário político local.

O atual vice-prefeito bacabeirense, José Arrumadinho (PSDB), é um exemplo. Ele acompanha o mandato do prefeito Alan Linhares (PCdoB) de longe. Sem ocupar sala ou despachar no centro administrativo, Arrumadinho, como é popularmente conhecido na cidade, não participa das decisões tomadas no gabinete e, especificamente, neste mandato, nem ao menos aparece nas reuniões do secretariado ou em eventos oficiais. Em três anos e seis meses de mandato, Arrumadinho não chegou a assumir nem por um dia a cadeira de prefeito.

Delson, vice de Venancinho de 2009 a 2012, sequer conseguiu se eleger para vereador

Delson, vice de Venancinho de 2009 a 2012, sequer conseguiu se eleger para vereador

Nas poucas vezes em que falou sobre o futuro, o vice de Alan, que soma oito anos consecutivos de mandato eletivo entre vereador e vice-prefeito, tem revelado a familiares que pode abandonar a política de forma ‘precoce’, justamente pela ‘insignificância’ do cargo. Como vereador, Arrumadinho conseguiu obter mais força do que como vice. No período em que passou pela Câmara, chegou a ocupar por algumas vezes o posto de chefe do legislativo.

Mas, como já foi dito, o caso de Arrumadinho é só exemplo. Os demais vices, considerando o período dos cinco últimos mandatos, também viveram experiências parecidas com as do atual vice quando ocuparam o segundo posto em hierarquia do Executivo de Bacabeira e todos, sem exceção, amargam decepções durante o mandato e hoje estão fora da vida política. O blog recorda do caso de Delson Nicolau Serra (PSDB), vice durante o último mandato de José Venâncio Correa Filho, o Venancinho (DEM),  que durante sua passagem pelo cargo, de 2009 a 2012, chegou a ouvir conselhos para ficar longe do centro do poder. Após a eleição suplementar, ele teria sido convidado a ficar quieto em casa.

Arrumadinho conseguiu se destacar mais como vereador do que ocupando o cargo de vice de Alan

Arrumadinho conseguiu se destacar mais como vereador do que ocupando o cargo de vice de Alan

MAIS CAOS PARECIDOS
Martinho Castro Ducarmo Ferreira (PR), que foi vice na primeira gestão de José Venâncio Correa Filho, o Venancinho (DEM), entre 2005 e 2008, apareceu pouco durante a gestão e nunca mais se candidatou depois que a justiça eleitoral cassou seus direitos políticos. Irlahi Linhares (PMDB), que serviu no último mandado do ex-prefeito José Reinaldo Calvet (PV), de 2001 a 2004, até tentou se eleger prefeita na cidade, mas não obteve sucesso. Para conseguir alçar voos maiores, ela teve que transferir o domicilio eleitoral para Rosário, cidade que administra desde 2013.

Osvaldino Jose de Souza, vice no primeiro mandato de José Reinaldo Calvet (PSD), de 1997 a 2000, após deixar o cargo, abandonou a política partidária. Hoje vive em Peri de Baixo e se dedica à família.

Irlahi Linhares, vice de Calvet de 2001 a 2004, só conseguiu se eleger prefeita depois que transferiu o domicilio eleitoral para Rosário, cidade que administra atualmente

Irlahi Linhares, vice de Calvet de 2001 a 2004, só conseguiu se eleger prefeita depois que transferiu o domicilio eleitoral para Rosário, cidade que administra atualmente

DISPUTA PELA INDICAÇÃO
Neste ano, faltando pouco mais de três meses das eleições municipais de outubro, os dois únicos pré-candidatos já articulam para fechar a chapa: o prefeito Alan Linhares (PCdoB) que busca a reeleição e a empresária Fernanda Gonçalo (PMN). Se a escolha do cabeça de chapa já parece decidida, a indicação dos candidatos a vice-prefeito gera muita discussão e brigas entre partidos. No grupo de oposição, há desentendimento em torno da suposta escolha do ex-vereador Ubirajara Torres (PP) para compor chapa com a pré-candidata do PMN, conforme o blog revelou ao longo da semana.

Do lado da situação, o prefeito Alan Linhares também terá dor de cabeça para definir o nome. Linhares não deve repetir a chapa de 2012, pois pretende usar o cargo de vice para costurar com outros partidos, inclusive, da oposição. O comunista flerta com o PR, que já teria indicado a vereadora Dineide Ramos, como opção. Mas no grupo há quem defenda a indicação de outros integrantes da oposição.

Ao que parece, até o dia 05 de agosto, quando serão homologadas as candidaturas, muitos nomes devem passar pela mesa de negociação, mesmo o histórico politico de Bacabeira demonstrando que ser vice-prefeito tem significado o fim da carreira para os últimos cinco ocupantes do cargo.

PRP anuncia apoio à pré-candidatura de Eldo Jorge em Matinha

O professor Eldo Jorge (PCdoB) ganhou reforço do PRP na sua pré-candidatura a prefeito de Matinha. Ele começa a ganhar musculatura política para enfrentar o atual prefeito, Beto Pixuta (PDT).

O presidente estadual do PRP, Severino Sales, recebeu, na manhã desta quarta-feira (27), na sede do Diretorio Regional do partido, em São Luís, o vereador José Orlando dos Santos, o Ze Orlando de Santa Izabel (PRP) para tratar sobre as eleições deste ano município.

Severino deu apoio ao parlamentar nas tratativas em Matinha para que o partido caminhe com o comunista pré-candidato à prefeitura matinhense.

PHS deve decidir hoje seu futuro em São Luís

O suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca, pretende lutar com todas as forças para levar o PHS a uma aliança com a deputada federal Eliziane Gama (PPS) em São Luís.

Carioca quer caminho mais livre para o PHS em São Luís

A legenda deve decidir nesta quinta-feira o seu futuro em São Luís, após ter decidido encerrar a candidatura do médico João Bentivi a prefeito.

O próprio Bentivi – que parece mais inclinado a uma aliança com Edivaldo Júnior (PDT), seguindo a linha dos demais candidatos a vereador – deve participar da reunião.

Mas Carioca, como um dos principais nomes da legenda na disputa pelas vagas de vereador, aposta em seus argumentos para convencer os correligionários.

– O prefeito Edivaldo Júnior já teve sua oportunidade de governar São Luís. E sua gestão foi marcada por corrupção e incompetência. Não faz sentido que um partido como o PHS siga com este projeto exatamente no apagar das luzes –ressaltou o vereador.

Além de Carioca, conversa com Eliziane Gama o deputado estadual Carlinhos Florêncio, que  dirige a legenda no Maranhão.

A favor de Wellington do Curso está o advogado Jorge Arturo, vice-presidente nacional  com forte articulação com o PP, presidido pelo deputado federal André Fufuca.

A reunião do PHS deve ocorre na sede do partido…

Candidatos a prefeito sofrem pressão de candidatos a vereador

Do blog do Marco D’Eça

Postulantes que  ainda não conseguiram coligações – como Wellington do Curso e Rose Sales – são cobrados por aqueles que pleiteiam mandato na Câmara e temem  que, sozinhos, fiquem sem participar do rateio das vagas

Rose Sales é candidata a prefeita, mas ainda não tem coligação, o que preocupa candidatos a vereador

Faltando exatos 10 dias para o fim do prazo das convenções partidárias, os candidatos a prefeito Wellington do Curso (PP) e Rose Sales (PMB) começaram a sofrer pressão de sua chapa proporcional, que quer fechar alianças para ampliar as chances de vaga na Câmara.

Ocorre que o “mercado” de partidos está praticamente sem opções.

No partido de Rose, por exemplo, há nomes com amplas chances de ser um dos mais bem votados. Mas que podem, mesmo assim, ficar de fora da Câmara, já que, sozinho, seu PMB pode não alcançar o coeficiente partidário.

Por isso, já há até pressão para que Rose desista da candidatura em troca de uma boa coligação para seu partido.

Wellington apresenta Chaguinha a eleitorado; mas o clima entre eles não está bom

A situação de Wellington do Curso, mesmo disputando vaga no segundo turno, também não parece fácil.

Seu PP tem três vereadores de mandato – Francisco Chaguinha, Luciana Mendes e Manoel Rêgo – mas, se não tiver coligação, um, ou até dois deles, podem não se reeleger.

Terceiro lugar em todas as pesquisas – e com chances de vitória no segundo turno, dependendo do cenário – Wellington apostou que seu crescimento nas pesquisas atrairia automaticamente novas legendas para sua coligação.

Mas o tempo passou e a aposta não se concretizou.

Na reta final do prazo de coligações, os vereadores agora cobram uma solução imediata do candidato a prefeito.

Nem Wellington e nem Rose cogitaram, ainda, abrir mão da disputa majoritária.

Mas a pressão dos candidatos a vereador é cada vez maior…

“Tive mais parceria do governo Roseana que de Flávio Dino”, diz Léo Costa

O prefeito de Barreirinhas, Léo Costa (PDT), anunciou ontem (27), em conversa com o blog do jornalista Gilberto Léda, que vai à Justiça para garantir o direito de pelo menos tentar ser o candidato do partido na eleição deste ano.

Eleito em 2012, o pedetista enfrenta resistência dentro do próprio partido, que quer forçá-lo a desistir da reeleição para apoiar um candidato do PCdoB, o advogado Amilcar Rohca, amigo pessoal e ex-sócio do governador Flávio Dino (PCdoB).

Numa conversa de aproximadamente uma hora, Léo Costa reclamou muito do modo Dino de fazer política, garantiu que resistirá ao que chama de golpe no PDT e fez comparações entre os governos do comunista e o da ex-governadora Roseana sarney (PMDB).

“Tive mais parceria do governo Roseana que de Flávio Dino”, disse Léo Costa, citando obras de asfaltamento viabilizadas pelo ex-secretário de Estado da Infraestrutura Luis Fernando Silva (PSDB) em 2013 e 2014.

Abaixo, os principais trechos da entrevista

O golpe

“Como em Imperatriz e São Luís o PCdoB cedeu a vaga de candidato ao PDT, então em Barreirinhas por eu estar, segundo eles, fraco nas pesquisas, o PDT tem que ceder ao PCdoB. Só que, no PCdoB, o candidato é um amigo do governador, superintendente regional”

“O emissário da direção do partido, Renato Dionísio, secretário-geral do partido, foi em Barreirinhas domingo me dizer. E não teve oportunidade, ou coragem, de dizer que ele já era um interventor na comissão provisória de lá”

Plano

“Eu vejo placas de ‘Mais Asfalto’ em mais de 107 cidade. Eu sou um dos 17 prefeitos que subiram no palanque de Flávio Dino em 2014, então eu há mais de um ano eu venho interpretando esse dar de costas a Barreirinhas para que eu não tenha um desempenho melhor para ele poder ter o argumento de poder entronizar o amigo”

Barreirinhas abandonada

“Ele [Flávio Dino] trocou a cidade, capital dos Lençóis, ele como um homem do turismo, ex-presidente da Embratur, e ele dá de costas para a cidade para que eu me ferre e ele tenha um argumento forte de me tirar. É claro que isso não é aceitável”

“Estou tendo um tratamento de adversário. Aliás, tem adversários que foram ferrenhos que, agora, são altamente agraciados”

Resistênca

“Eu não vou ceder. Quem vai me julgar, se eu fui bem ou mal, é o povo que me elegeu. Existem no partido condições para se praticar uma intervenção. No caso, essas condições não foram cumpridas, então nós vamos questionar na Justiça. Vou pedir à Justiça que garanta a participação dos filiados na decisão. Quem os filiados querem? É um interventor que vai daqui com a missão de decidir que o partido não pode ter candidato e que tem que apoiar um candidato de um partido B?”

PSOL confirma candidatura à Prefeitura da capital em convenção

O Partido Socialismo e Liberdade, o PSOL, confirmou na tarde desta quarta-feira (27) a candidatura à Prefeitura de São Luís em convenção realizada na Câmara Municipal, situada na capital.

No local, lideranças e militantes políticos do PSOL e do Partido Comunista Brasileiro oficializaram a coligação “São Luís: O Caminho é Pela Esquerda”.

PSOL indicou Valdeny Barros ao cargo de prefeito e Aline Maria dos Santos para vice em São Luís

O PCB abriu mão de indicar o vice para compor a chapa. Com isso, o PSOL indicou Valdeny Barros, para concorrer ao cargo de prefeito de São Luís e Aline Maria dos Santos para disputar a vaga de vice.

Valdeny é servidor público, sindicalista, Bacharel em Direito e Economia, além de mestre em Políticas Públicas. O candidato do PSOL diz que o programa de governo será definido com uma ampla participação popular e terá foco no combate à corrupção e no planejamento urbano.

“Nós vamos seguir três diretrizes. A participação popular efetivamente, o planejamento urbano de São Luís levado a sério com revisão do plano diretor e, eventualmente a revisão da própria Lei Orgânica e o combate à corrupção porque isso vai dar mais transparência dos gastos e efetivamente colocar as pessoas como protagonistas de todo o processo de elaboração”, revelou Valdeny Barros.

A candidata à vice, Aline Maria Santos, pontua que a mulher terá papel fundamental, caso seja eleita no próximo pleito em São Luís. “Fazer uma inserção efetiva das mulheres em todos os tipos de programas de Políticas Públicas. Fazer com que as mulheres tenham acesso a educação e através da educação participem efetivamente da vida política que é quem comanda e determina a nossa vida”, finalizou.

“Virou sublegenda”, diz autor do pedido de intervenção no PSB de Bacabeira

O prefeito de Timon, Luciano Leitoa, presidente estadual do PSB por pouco não precisou reunir o comando do partido para decidir sobre um pedido de intervenção na Comissão Provisória da legenda em Bacabeira, que tem o empresário Normando Matos Bastos, como presidente.

O pedido feito pelo Secretário Geral, Walter Cezar Moraes Souto, só agora veio à tona. Em contato com o blog, o militante bacabeirense alega, dentre outras coisas, que o comando municipal do partido – sob a presidência de Normando – tem agido para atender interesses de outras forças políticas, notadamente o PSC e PMDB de quem, segundo Cezar, o PSB se transformou numa espécie “sublegenda”.

walter

Walter Cezar, um dos dirigentes do PSB de Bacabeira, expõe nas redes socais crise na cúpula do partido no município

Ele afirmou ainda que não iria expor a situação por se tratar de assunto ‘interna corporis’ entre os dirigentes do partido, mas resolveu se manifestar publicamente depois que o presidente do PSC bacabeirense, Jeferson Calvet, resolveu expôs a situação em seu blog.

— Eu não iria tratar esse assunto porque são questões que devem ser resolvidas internamente, sendo questões próprias de regimento interno. No entanto, resolvi expor a situação depois que me acusaram de “agir por forças ocultas”. Ninguém faz isso, não é comum se agir dessa forma ainda mais expondo nosso grupo. Só quem faz isso é Jefferson — declarou.

De acordo com Cezar, a intervenção tem razões jurídicas, amparo estatutário, mas tem também uma razão política.

— É necessário que se troque o comando partidário na cidade de Bacabeira para que se tenha condições de fato de recolocar o PSB no cenário, sob pena de ficarmos nos anos de 2016 e 2020 com quadros eleitoralmente viáveis sendo impedidos de disputar eleição — concluiu ele em uma carta publicada nas redes sociais.

O QUE DIZ O PSC?
O blog entrou em contato com a direção do PSC bacabeirense para explicar as denúncias em relação ao fato de o PSB estar servindo de sublegenda dos socialistas cristãos.

Em contato com o editor desta página, Jefferson Calvet dirigente do PSC no município, afirmou que o ápice do pedido de intervenção no PSB surgiu depois que o presidente da legenda, Normando Bastos, manifestou interesse pelo seu nome para a indicação de vice na chapa da empresária Fernanda Gonçalo (PMN). No entanto, a ala comandada por Cezar optou pela indicação do capitão Lucas, presidente do PSL no município.

— Foi esse o motivo do pedido de intervenção que, inclusive, já foi negado pelo comando estadual — revelou Jefferson.

30% dos eleitores do Maranhão não tem o ensino fundamental, diz TSE

Dados atualizados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre as eleições de 2016 no Maranhão mostram que 30% dos eleitores aptos a votar no estado não completaram o ensino fundamental. Neste ano, 4.611.247 maranhenses poderão participar do processo eleitoral.

A pesquisa também apontou que houve uma redução de 115.383 eleitores para este pleito. Segundo o TSE, a justificativa é que outras 29 cidades passaram pelo recadastramento biométrico. Com isso, o número de eleitores tende a cair devido a transferências de domicílio, mortes, idade apenas para voto facultativo, entre outros.

Os eleitores na faixa etária entre 25 e 29 anos também são a maioria, representado 12,29% das pessoas aptas a votar no Maranhão. São Luís segue sendo a cidade com o maior número de eleitores, totalizando 659.779. Imperatriz tem o segundo maior eleitorado, com 151.858 eleitores.

O recadastramento biométrico já foi realizado em 44 das 217 cidades do Maranhão.

Polícia Civil apreende 22 máquinas caça-níqueis em São Luís

Uma operação realizada pela Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), em combate ao crime organizado e lavagem de dinheiro, apreendeu dezenas de máquinas caça-níqueis no bairro Divinéia, em São Luís.

Por telefone, o superintendente da Seic, o delegado Tiago Bardal, disse que a polícia já estava monitorando o local há alguns meses. “Nós já estávamos observando, investigando há alguns meses. Deflagramos a operação na manhã de hoje e apreendemos várias máquinas caça-níqueis no local. A investigação vai continuar para descobrir o responsável pelo local em questão”, declarou Bardal.

Foram 22 máquinas eletrônicas apreendidas. Duas pessoas levadas à delegacia e foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência pela contravenção  penal do jogo de azar.