Isaías Rocha

Compromisso com a verdade, compromisso com você

Isaías Rocha - Compromisso com a verdade, compromisso com você

Honorato recebe apoio da ex-vereadora Eidimar Gomes à sua pré-candidatura de deputado

2018-04-27-PHOTO-00000081

A ex-vereadora Eidimar Gomes (PSDB), decidiu apoiar à pré-candidatura de deputado estadual do vereador Honorato Fernandes (PT) nas eleições deste ano. O anúncio foi feito na última sexta-feira, depois de um encontro entre eles na residência da ex-vereadora, localizada no bairro do Anjo da Guarda, em São Luís.

Trata-se de um apoio de peso, porque a tucana é avaliada como uma das principais lideranças politicas do Itaqui Bacanga, eixo que concentra mais de 250 mil habitantes. Conhecida naquela região como ‘Mãezona’, Dona Eidimar, tem um carisma e simplicidade que agrada a todos.

Em contato com o blog, Honorato explicou que o apoio da ex-colega de parlamento faz parte de um trabalho de unir várias lideranças em torno de um projeto para chegar ao parlamento estadual, ouvindo os representantes do povo e em seguida o próprio povo.

“Recebo com imensa alegria e gratidão o apoio da ex-vereadora Eidimar Gomes. Estamos construímos um projeto coletivo de pré-candidatura à Assembleia Legislativa, que vem crescendo em adesão e em consistência. É assim que estamos construindo nossa pré-candidatura”, pontuou Honorato.

Dona Eidimar que já foi vereadora e atualmente ocupa a suplência, tem sua atuação politica no Eixo Itaqui Bacanga, formado pelos bairros Ana Jansen, América do Norte, Ariri, Anjo da Guarda, Alto da Esperança, Cajueiro, Cidade Nova, Fumacê, Gancharia, Gapara, Itaqui, Jambeiro, Mauro Fecury I, Mauro Fecury II, Maracanã, Piancó, Piçarra,Residencial Paraíso, Porto Grande, Proab (Anjo da Guarda), Residencial Resende, Rio dos Cachorros, Sá Viana, São Benedito, São Raimundo, Vila Bacanga, Vila Cerâmica, Vila Dom Luis, Vila Embratel, Vila Isabel, Vila Nova, Vila São João,Vila São Luís, Vila Verde, entre outros.

Adutora do Sistema Italuís se rompe e afeta mais de 150 bairros em São Luís

1520885353-772653790

A adutora do Sistema Italuís, que leva água do Rio Itapecuru para São Luís, se rompeu na noite deste domingo (29), informou em nota a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).

Além de anunciar o problema na adutora do Italuís, a Caema disse que já está adotando providências para resolver o problema em até 24 horas. Pelo menos 154 bairros de São Luís serão afetados pelo vazamento na adutora.

Responsável pelo abastecimento de água para 600 mil pessoas, a adutora do Sistema Italuís passou por vários problemas nos últimos anos. Em dezembro de 2017, a instalação de uma nova tubulação foi iniciada, mas houve vazamento três dias depois, deixando vários bairros de São Luís sem água.

A Caema já contabilizou pelo menos 35 rompimentos na adutora antiga do Sistema Italuís, sendo que o último deles foi registrado no dia 12 de março. A Companhia disse ainda que a nova adutora vai encerrar esses problemas, mas ainda não há prazo de conclusão para a entrega da obra.

Confira a lista de bairros afetados pelo rompimento da adutora:

ZONA 01

Centro; São Pantaleão; Madre Deus; Goiabal; Codozinho; Vila Bessa; Belira; Lira; Parte da Areinha; Macaúba; Apicum; Camboa; Vila Bangu; Diamante; Vila Passos; Coréia de Baixo; Coréia de Cima; Sítio do Meio; Alto da Boa Vista; Retiro Natal; Liberdade; Tomé de Sousa; Fé em Deus; Floresta; Retiro Natal e Monte Castelo.

ZONA 02

Apeadouro; Irmãos Coragem; Bairro de Fátima; Bom Milagre; Parque Amazonas; Alemanha; Caratatiua; Vila Ivar Saldanha; Alto da Vitória; João Paulo; Jordoa; Vila Palmeira; Barreto; Túnel do Sacavém; Santa Cruz; Vera Cruz; Cutrim; Radional; Coroado; Parque Pindorama; Parque do Nobres; Redenção; Barés; Filipinho; Sítio Leal; Sacavém; Coheb do Sacavém; Santo Antônio; Vila Conceição; Bom Jesus; Vila dos Frades; Parque Timbira; Alto do Parque Timbira; Primavera; Sítio do Pica Pau Amarelo; Coroadinho.

ZONA 04

São Cristóvão; Tirirical; Solar das Mangueiras; Parque Universitário; João de Deus; Sítio Pirapora; Vila Itamar; Parque Jaguarema; Parque Sielândia; Residencial Canaã; Alameda dos Sonhos; Vila Lobão; Parque Roseana Sarney; Santo Antônio; São Bernardo; Vila Brasil; Cohapan; Jardim São Cristóvão; Residencial João Alberto; Parque Sabiá.

ZONA 05

Alto do Calhau; Calhau; Cohafuma; Conjunto Basa; Ilhinha, Jaracaty; Jardim São Francisco; Loteamento Boa Vista; Loteamento Jaracaty; La ravardiere; Ponta D’Areia; Ponta do Farol; Residencial Novo Tempo; Recanto dos Nobres; Renascença I e II; Residencial Ana Jansen; São Marcos; São Francisco; Vila Conceição I e II; Av. Litorânea; Angelim Velho; Bequimão; Cohajoly; Cohama; Condomínio Villagio Esperança; Conjunto Angelim; Residencial Marfim; Conjunto Boa Morada; Conjunto Vinhais; Eco Villagio; Maranhão Novo; Parte do Primavera; Turu; Planalto Cohaserma; Planalto Vinhais I e II; Recanto Vinhais; Residencial Jaqueira; Residencial Vinhais II e III; Rio Anil; Vila Fialho; Villagio do Angelim; Vivendas da Cohama; Vinhais Velho; Olho D’água, Parte do Habitacional Turu.

ZONA 06

Jambeiro; Porto da Vovó; Sá Viana Novo; Sá Viana Velho; UFMA; Vila Bacanga; Vila Dom Luís; Vila Isabel; Vila Cerâmica; Vila Primavera; Vila Embratel; Vila Nova; Bonfim; Vila Verde; Fumacê; Anjo da Guarda; São Raimundo; Alto da Vitória; Gancharia; Vila São Luís; Vila Ariri; Vila Mauro Fecury I e II; Conjunto Taguatur.

TRE indefere liminar em ação contra outdoor de Maura Jorge e Bolsonaro

O juiz eleitoral Daniel Blume, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), indeferiu liminar em representação proposta pelo procurador regional eleitoral substituto, Juraci Guimarães Júnior contra a pré-candidata a governadora Maura Jorge (PSL), por suposta propaganda eleitoral antecipada.

O membro da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) entendeu que a pré-candidata fez propaganda antecipada por meio de outdoor localizado em São Luís (MA), na Avenida dos Holandeses, local de grande circulação na cidade, o que é vedado pela legislação eleitoral.

Em eu despacho, Blume destacou que o outdoor mencionado pelo procurador não configura propaganda porque não há qualquer pedido de voto.

“Para a configuração de propaganda eleitoral extemporânea é necessário que haja pedido expresso de votos ou referência à candidatura futura ou ao pleito vindouro, o que não ocorre in casu, não possuindo aptidão para caracterizá-la a promoção pessoal da representada, porquanto albergada pela liberdade de expressão”, destacou.

Na decisão, o juiz eleitoral não autorizou a retirada do outdoor, nem a multa pedida pela PRE. Por prudência, já que o mérito do caso ainda será julgado pelo plenário do TRE-MA, ele determinou que novas placas não sejam afixadas até essa apreciação.

Baixe aqui a íntegra da decisão.

FAMEM quer votação da PEC que limita poderes do TCE

Liderando um grupo de prefeitos, o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema esteve reunido, nesta quarta-feira (25), com os deputados Fábio Macedo (PDT), vice-presidente da Assembleia Legislativa; Antonio Pereira (DEM), Júnior Verde (PRB), Paulo Neto (DEM) e Ana do Gás (PC do B).

Os gestores municipais foram cobrar dos parlamentares celeridade na votação, em segundo turno, da PEC – Proposta de Emenda Constitucional — que limita a competência do Tribunal de Contas do Estado.

Pela conversação entre os prefeitos e os parlamentares, exista a probabilidade de que a matéria possa ser colocada em pauta para que seja votada no próximo dia 03 de maio, conforme destacaram Fábio Macedo, Júnior Verde e Antonio Pereira.

A PEC, que ficou conhecida como PEC da FAMEM, uma vez que foi uma solicitação dos gestores maranhenses, é de autoria do deputado estadual Júnior Verde e que, na prática, torna sem efeito Instrução Normativa, aprovada pela Corte de Contas em janeiro, que impõem as prefeituras restrições no que diz respeito ao custeio de festividades realizadas pelo poder executivo municipal.

A Instrução Normativa do TCE considera ilegítimas para os fins do artigo 70 da Constituição Federal qualquer despesa custeada com recursos públicos municipais – inclusive aqueles decorrentes de contrapartida em convênio – com eventos festivos quando o município estiver em atraso com o pagamento da folha salarial (incluindo terceirizados, temporários e comissionados); ou em estado de emergência ou de calamidade pública.

Por conta da decisão do TCE, festas carnavalescas em alguns municípios foram canceladas, uma vez que os servidores públicos municipais estavam com os salários atrasados.

A PEC foi aprovada em primeiro turno no último dia 3, contra apenas o voto do deputado Wellington do Curso (PP). A aprovação seu deu por 25 votos, três abstenções e um voto contrário. De acordo com o presidente da FAMEM, a falta de aprovação em definitivo da referida PEC tem provocado dissabores, uma vez que a liberação dos recursos por parte da Secretaria de Cultura do Estado para cobrir despesas com o Carnaval está inviabilizada.

“Estamos enfrentando esse drama e viemos aqui em busca do apoio dos parlamentares, para que apressem a votação em segundo turno da PEC”, destacou o presidente da FAMEM.

Fábio Macedo destacou que vai conversar com o presidente Othelino Neto (PC do B), no sentido de se buscar alternativas que possibilitem a referida votação possivelmente no próximo dia 3 de maio. Tanto Fábio Macedo como Antonio Pereira e Júnior Verde destacaram ser justa a mobilização dos prefeitos.

Participaram da reunião com os deputados, além do presidente Cleomar Tema, os prefeitos Juran Carvalho (Presidente Dutra); Dulkce Maciel (Satubinha); Daluz (Governador Eugênio de Barros); Vianey Bringel (Santa Inês); Antonio Borba (Timbiras); Conceição (São Vicente de Férrer); Valmira Miranda (Colinas); Romildo do Hospital (Tutoia); Rodrigo Oliveira (Olho D’Água das Cunhãs); Fernando Coelho (Bom Jesus Das Selvas); Ilvana Pinho (Presidente Médici); Roberto Maués (Paulino Neves); Alberto Rocha (Santa Quitéria); Dário Sampaio (Senador La Rocque); Didima Coelho (Vitória do Mearim); Antonio Filho (Junco do Maranhão); George Luis (Primeira Cruz); Toinho Patioba (Gonçalves Dias) e Josimar da Serraria (Governador Nunes Freire), além do diretor administrativo da FAMEM, Gildásio Ângelo, do diretoer executivo da entidade e secretário adjunto de Estado da Articulação Política, Geraldo Nascimento, e o coordenador jurídico Ilan Kelson.

Suposta espionagem de opositores do governador já está sendo investigada

O secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, informou ontem (25), durante coletiva de imprensa, que o governo já começou a prestar esclarecimentos à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) do Maranhão – órgão do Ministério Público Federal (MPF) com atuação nas eleições – no processo aberto pelo procurador Pedro Henrique Castelo Branco para apurar o possível uso da Polícia Militar na identificação e cadastro de lideranças de oposição que pudessem “causar embaraços” ao pleito deste ano.

“Encaminhei expediente ao senhor procurador regional eleitoral, dizendo: o documento partiu desta unidade, foi assinado por esta pessoa e o do interior assinado por essa outra pessoa. Informei isso de imediato, que era nosso dever, porque nós consideramos um ato ilegal, passível de apuração tanto na esfera federal, quanto do ponto de vista interno”, declarou.

O titular da SSP garantiu que, mesmo tendo sido anuladas somente 13 dias após sua edição, as ordens de “fichamento” não chegaram a produzir efeitos. “As primeiras informações dão conta de que, apesar de o documento estar datado do dia 6 [de abril], eles começaram a chegar para o interior do estado no dia 9 [de abril] e dando prazo final para o dia 10 [de abril]. Ficaria difícil para eles cumprirem isso. Então, não houve resposta, até esse momento aqui, de modo oficial, na sindicância”, destacou.

Segundo ele, o documento revelado por O Estado no dia 20 de abril era já uma reiteração do pedido de fichamento, porque os comandos do interior ainda não haviam conseguido cumprir o prazo inicial.

“Foi um e-mail do dia 19 [de abril]. Esse e-mail foi o que os senhores todos e a sociedade e nós tomamos conhecimento sobre o conteúdo desse documento. Esse e-mail foi resumido só com dois pontos e lá em Barra do Corda foi reproduzido para repasse às unidades do comando do coronel [Antonio] Markus. Então, dia 19 [de abril]. Nesse meio tempo, não houve essa produção de documentos, foi reiterado dia 19 [de abril], no dia 19 houve a intervenção do Comando da Polícia Militar, com aquela nota dizendo que aquilo era ilegal e a suspensão geral de qualquer ato referente a ele no dia 20 [de abril], tornando nulo aquele documento. Até agora, nenhum informe de que se produziu qualquer coisa porque chegou no dia 9 para prazo fatal no dia 10, daí a reiteração de um e-mail no dia 19”, completou.

Ato isolado

Jefferson Portela afirmou durante a entrevista que a decisão de enviar as ordens para o interior partiu de um ato isolado do tenente-coronel Emerson Farias, chefe do Estado Maior do Comando de Policiamento do Interior, sem qualquer determinação superior. Foi ele quem assinou o Memorando Circular nº 098/2018, de 6 de abril, que dá origem a todos os demais documentos solicitando informações sobre adversários do governo.

O titular da SSP, contudo, não explicou como pode ter certeza disso, já que o oficial ainda não foi ouvido na sindicância aberta para apurar o caso.

“O coronel Emerson será ouvido amanhã [hoje] na sindicância. O comando da PM entendeu por bem ouvir os que receberam o documento no interior do estado, para saber a extensão do que houve”, declarou.

Consulta do DEM sobre posse de Maia como presidente pode definir situação de Brandão

O DEM apresentou ontem (25) uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral(TSE) para saber se o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pode assumir o Palácio do Planalto quando o atual titular da Presidência da República, Michel Temer, deixar o país ou se é preciso que ele também se ausente do Brasil. A informação é do blog do Gilberto Léda.

Como Temer não tem vice, Maia é o primeiro na linha sucessória. No entanto, a lei eleitoral determina que quem assume a Presidência da República seis meses antes das eleições se torna automaticamente inelegível.

A resposta à consulta pode definir a situação de Carlos Brandão (PRB), vice-governador do Maranhão. Ele assumiu o Governo do Estado no início deste mês, já dentro do período de seis meses antes das eleições, quando o governador Flávio Dino (PCdoB) viajou para os Estados Unidos.

Há quem entenda que, por conta disso, Brandão está inelegível para qualquer cargo que não o de governador.

O caso de Maia

No dia 13, Temer foi ao Peru participar da Cúpula das Américas e quem assumiu o Planalto foi a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, para evitar que Maia e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), o próximo na linha sucessória, se tornem inelegíveis neste ano.

Maia é pré-candidato à sucessão presidencial pelo DEM e Eunício disputará a reeleição como senador pelo Ceará.

PT quer Mário Macieira candidato a senador

Ex-presidente da OAB/MA, Mário Macieira, seria opção para os petistas brigarem por vaga de candidato a senador na chapa de Flávio Dino (Foto: Arquivo)

Ex-presidente da OAB/MA, Mário Macieira, seria opção para os petistas brigarem por vaga de candidato a senador na chapa de Flávio Dino (Foto: Arquivo)

De O Estado – O Partidos dos Trabalhadores (PT) iniciou o debate sobre novo nome da legenda para a disputa eleitoral pelo Senado. O ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Mário Macieira, é o cogitado para ser apresentado como opção para o governador Flávio Dino (PCdoB) para composição de chapa.

Sem ainda não ter reclamado sobre espaço na chapa majoritária de Flávio Dino, o PT decidiu sanar um problema já apresentado pelo presidente da sigla no Maranhão, Augusto Lobato: falta de um nome para apresentar aos partidos aliados do governo como opção para compor a chapa majoritária do comunista.

Em conversas recentes, os petistas abriram o debate sobre a indicação do advogado Mário Macieira como opção para disputar o Senado pela chapa dinista.

O nome de Macieira deverá ser colocado oficialmente em pauta na reunião da direção estadual da legenda nas próximas semanas. no entanto, para fechar a indicação, os petistas ainda passam por um processo mais longo de congressos para aprovação de teses para a campanha eleitoral deste ano.

Se confirmar o nome de Mário Macieira, o PT entrará na briga pela vaga de candidato ao Senado. Por enquanto, Dino já se manifestou oficialmente pelo nome de Weverton Rocha (PDT). Já em relação a Eliziane Gama (PPS), o governador disse que é sua indicação.

“Foi rejeitado nas urnas”, diz Estevão Aragão sobre truculência de Jefferson Portela

O vereador Estevão Aragão (PSDB) denunciou da tribuna da Câmara Municipal de São Luís, na manhã desta terça-feira, 24, a forma truculenta como o secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela, do PCdoB, se comportou na Câmara Municipal de São Luís durante um Painel sobre Segurança Pública de São Luís na última quarta-feira (17).

“O secretário de Segurança Jefferson Portela não tem respeito nem pelos vereadores desta Casa. Se não tem por um vereador, que não é melhor que ninguém, mas representa a população desta cidade, não pode estar num cargo importante. Pra quem diz que o povo não sabe votar eu digo que sabe sim, pois Jefferson Portela já tentou ser vereador aqui e foi rejeitado nas urnas, não foi eleito”, afirmou Estevão Aragão.

O vereador revelou que foi desrespeitado pelo secretário Jefferson Portela, que também destratou outros parlamentares, durante um evento sobre Segurança na Câmara de São Luís, na semana passada, enquanto demostrava dados sobre a segurança na capital.

Estevão Aragão protestou e, agradeceu aos demais colegas de parlamento, como os vereadores, Barbara Soeiro (PSC), Marquinhos (DEM), Osmar Filho (PDT), Marcial Lima (PRTB) e Beto Castro (PROS), este último, que também foi vítima da fala desrespeitosa do secretário.

Abaixo, assista ao vídeo.

Eleição na Câmara de São Luís é convocada para o dia 09 de maio

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), divulgou agora a pouco novo edital convocando para o dia 09 de maio a eleição para a Mesa Diretora da Casa, biênio 2019/20.

O pleito ocorrerá a partir das 9h, sendo que o registro das chapas poderá ser feito até trinta minutos antes da votação.

O novo edital pode ser considerado como uma tentativa de acalmar os ânimos dos parlamentares, que convivem com a judicialização do processo eleitoral desde o início do mês.

Amanhã, o Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão deverá julgar o mérito de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pelo PSL, do vereador Chico Carvalho.

Espionagem na PM: PGR analisará pedido de intervenção no Maranhão

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou nesta terça-feira (24), por meio de nota enviada ao JOrnal Hoje, da TV Globo,, que recebeu e analisará uma representação da deputada estadual Andrea Murad (PRP) solicitando intervenção federal na Segurança Pública do Maranhão até o fim das eleições deste ano.

O pedido foi feito depois da revelação de documentos internos da Polícia Militar com ordens para que os comandos do interior realizassem identificação e cadastro de lideranças que fazem oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB).

O caso ganhou especial destaque ontem (23) na Assembleia Legislativa.

“Este memorando da PM é apenas um dos fatos criminosos que chocaram a todos nós com ampla repercussão nacional, inclusive com a abertura de investigação de ofício pelo Procurador Regional Eleitoral, Dr. Pedro Henrique. Cito ainda o enforcamento do médico Mariano, os habeas corpus do secretário de saúde para evitar uma investigação que pode derrubar o governo e culminar com sua prisão, todos negados. A delação forçada de um réu para incriminar um deputado desta casa de iniciativa do secretário de segurança Jefferson Portela. E quero, já requerer aqui verbalmente, quais as providências que esta Casa adotará para defender o Deputado Cutrim, alvo de um psicopata que usa, a mando de Flávio Dino, a Polícia Militar do Estado para fins políticos eleitorais, superando todos os limites. Se o governador não demiti-lo imediatamente é porque comandou a ordem para que a polícia perseguisse a oposição onde pudesse haver embaraços eleitorais ao governador na sua campanha para a reeleição”, destacou Andrea.