Isaías Rocha

Compromisso com a verdade, compromisso com você

Isaías Rocha - Compromisso com a verdade, compromisso com você

Infidelidade faz Maura Jorge cair em desgraça junto a Jair Bolsonaro

Pelo menos dois episódios fizeram com que a  ex-deputada Maura Jorge, que foi candidata a governadora pelo PSL, caísse em desgraça junto ao presidenciável Jair Bolsonaro. O primeiro foi a infidelidade dela, que evitou que a coligação elegesse um deputado federal. Maura Jorge votou  no deputado federal, Aluísio Mendes (Podemos) e, para estadual, fechou com o deputado Fábio Macedo (PDT). Ambos se reelegeram.

O pastor Sílvio Antonio, do PSL, obteve 23.800 votos. Se tivesse o apoio da candidata majoritária, certamente conseguiria reforçar a bancada de sustentação a Bolsonaro na Câmara Federal. Para completar, o esposo da candidata, o ex-prefeito de Arari, Ruy Filho, ostentou apoio ao deputado federal José Carlos (PT), que também, foi reeleito.

Atuando na contramão do próprio partido, Maura Jorge ainda provocou a ira do presidenciável Bolsonaro, ao bradar em palanque que estaria sendo a detentora das indicações de todos os cargos federais no Maranhão, após a posse do capitão  reformado do Exército, que, pelas pesquisas, dificilmente perderá a eleição no próximo dia 28.

Votos sub judice podem mudar bancadas na Câmara e na Assembleia

Um total de 57.428 votos dados a deputado federal e estadual no Maranhão podem alterar a formação das bancadas partidárias na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa.

Estes votos foram dados a candidatos que tiveram problemas em seus registros – e, portanto, não entraram na contagem oficial – mas podem ser validados em recursos no Tribunal Superior Eleitoral.

O atual deputado estadual Hemetério Weba (PP), por exemplo, obteve 32.328 votos contados em separado. Se eles forem validados no TSE, sua coligação confirmará a reeleição do deputado Edivaldo Holanda (PTC), tirando a vaga do pastor Cavalcante (Pros).

Outro caso envolve o PT e o PDT.

Sayd Zaidan, candidato pelo PT, teve 1.780 votos anulados. Se eles forem validos em recurso, garante a vaga ao também petista Luiz Henrique Souza; quem sai, neste caso, é Ricardo Rios, reeleito pelo PDT.

Na Câmara Federal, a mudança pode ocorrer se o TSE considerar válidos os 23.320 votos de Ricardo Murad (PRP). Neste caso, no cálculo dos quocientes eleitorais, quem ganhará a vaga será Volmer Araújo (PV), que assumirá no lugar de Juscelino Filho (DEM).

Todos estes casos devem ser julgados no TSE antes mesmo da diplomação, prevista para dezembro.

A posse dos eleitos na Câmara e na Assembleia acontece em 1º de fevereiro.

PF cumpre mandados de prisão contra envolvidos em desvio de recursos na Saúde

pf

O ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad foi preso durante uma operação que apura desvios de recursos públicos. Ele se apresentou à Polícia Federal (PF) na manhã desta quinta-feira (18). Murad é cunhado de Roseana Sarney (MDB), ex-governadora do estado, e foi secretário estadual entre 2012 e 2014, durante o quarto mandato de Roseana no Maranhão.

Trata-se da sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias.

A PF apurou indícios de que, entre os anos de 2011 a 2013, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA). A polícia verificou ainda pagamentos mensais a blogueiros.

O advogado de Ricardo Murad, Marcos Lobo, disse que ainda não teve acesso à decisão judicial e que não pode responder sobre o caso.

A prisão de Murad já havia sido pedida em 2015, mas foi negada pelo juiz federal Roberto Carvalho Veloso.

Outra operação
A Polícia Federal também deflagrou uma nova operação para apurar vazamento de informações da primeira fase da Sermão aos Peixes. Ela é chamada de Abscondito II e foi iniciada em 2016. A PF avançou na investigação sobre o vazamento e reuniu prova de que os membros da organização criminosa conseguiram cooptar servidores públicos para a obtenção de informações privilegiadas. Depois, destruíram e ocultaram provas.

Além disso, violando medidas cautelares impostas pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, um dos investigados teria dilapidado seu patrimônio e transferido seus bens para terceiros para impedir que fosse decretada a perda de tais bens.

Mandados judiciais
Ao todo, considerando as duas operações, foram expedidos 20 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de prisão temporária.

As pessoas investigadas poderão responder pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, dentre outros que possam ainda ser apurados. Após os procedimentos legais, os presos serão encaminhados ao sistema penitenciário estadual, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

As diligências estão sendo realizadas em seis cidades: São Luís, Imperatriz, no Maranhão, Parauapebas, no Pará, Palmas, no Tocantins, Brasília, no Distrito Federal e Goiânia, em Goiás.

Foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens num valor total que supera R$ 15 milhões.

Bolsonaro não participará de debates no 2º turno, diz presidente do PSL

De O Antagonista

Gustavo Bebianno, o presidente do PSL, disse em entrevista coletiva no Rio que Jair Bolsonaro não participará de nenhum debate antes do segundo turno presidencial, registra o Estadão.

“Como não há controle, aquela bolsinha) pode encher, estourar”, afirmou Bebianno, referindo-se à colostomia feita em Bolsonaro depois de ele ter sido esfaqueado em 6 de setembro.

“O seu estado de saúde é ainda de absoluto desconforto. (Não vamos) submetê-lo a uma situação de alto estresse, sem nenhum motivo”, acrescentou o presidente da sigla.

“São 61 anos bem vividos”, diz Astro de Ogum ao ganhar homenagens pelo aniversário

Completando 61 anos, nesta terça-feira (16), e ainda cotado para  disputar mais uma eleição – pela Prefeitura de São Luís em 2020 -, o  presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum (PR), recebeu no  final da manhã aliados políticos, diversos vereadores, assessores, funcionários e amigos, na sala de reunião do legislativo, para os cumprimentos de felicitações.

O chefe do Legislativo também parabenizado pelo deputado eleito Márcio  Jerry (PCdoB), seu aliado político. “Desejamos ao Astro de Ogum muita  saúde, paz e felicidade”, disse o parlamentar comunista que visitava a  Câmara para agradecer apoio do correligionário à sua eleição na capital maranhense.

Astro de Ogum aproveitou para agradecer as felicitações, afirmou que o momento era de agradecimento por mais um ano de vida e agradeceu à sua equipe pela surpresa.

“Dia de agradecer pela minha vida, saúde e pessoas que me cercam. São 61 anos bem vividos. Grato por tudo que tenho, especialmente pela minha família e amigos. Obrigado à minha equipe pela surpresa”, destacou.

À noite, além do tradicional jantar, foi oferecido a quem desfrutou de sua companhia para comemorar com ele esse dia tão importante, a cabaça e os tambores rufarão, no terreiro Ogum com Iansa, no bairro do Barreto, para celebrar, também, Pomba Gira Rainha, guia do parlamentar, que também é pai de Santo.

Eduardo Braide é ovacionado por vereadores na Câmara de São Luís

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) – mais votado deputado federal eleito em São Luís – visitou a Câmara Municipal nesta quarta-feira, 17, e foi recebido com festa pelos vereadores.

Muito solicitado, o parlamentar – que deve disputar a Prefeitura de São Luís em 2020 – ouviu demandas dos edis, conversou com populares e chegou a fazer um pronunciamento na tribuna.

Segundo colocado na disputa pela prefeitura, em 2016, Braide figura como um dos potenciais favoritos na disputa de 2020, embora ainda não haja pesquisas para medir isto.

E deve ser o principal nome da oposição.

Baldez reafirma pré-candidatura à OAB-MA e diz que jogou isca para pegar X-9 da chapa

O advogado Mozart Baldez divulgou vídeo no qual desmente informações revelando que ele havia abdicado de disputar a eleição para presidência da OAB do Maranhão, triênio 2019/20.

Desde as primeiras horas desta quarta-feira (17), circula em alguns grupos de mensagem áudio que, de acordo com causídicos ouvidos pelo editor do Blog, foi gravado pelo próprio Baldez.

Nele, o advogado confirma sua desistência.

Ao ratificar sua condição de pré-candidato, representando o coletivo “A Ordem é Reconstruir”, Mozart Baldez deixou claro que jogou uma isca para pegar um X-9 infiltrado no seu grupo.

“Vocês sabem que em época de eleições, os advogados desleais infiltram pessoas dentro do seu grupo. O que nós combinamos: nós já estávamos desconfiados de um elemento, no grupo da chapa, porque nós temos a chapa e temos o apoio. Temos o grupo de apoio e temos o grupo da chapa. No grupo da chapa tinha uma pessoa que nunca se decidia. Moral da história: nós fizemos um trabalho investigativo, jogamos uma isca [provavelmente o áudio no fim do texto] e ele caiu. Nós queríamos saber quem era o dedo duro, quem era o X-9 da nossa chapa. Por isso que nós lançamos a minha desistência e pegamos o safado”, afirmou.

O período para registro das chapas que concorrerão ao pleito encerra-se no próximo dia 24.

A eleição será realizada no dia 23 de novembro.

Zé Reinaldo aponta Roberto Rocha como culpado pela derrota do PSDB

O ex-governador e ainda deputado federal, José Reinaldo Tavares, divulgou um artigo, esta semana, no qual publiciza o seu ponto de vista acerca da derrota acachapante à qual ele e o seu partido, o PSDB, foram submetidos nas eleições do último dia 07.

A sigla, além de perder a disputa para o governo do estado e Senado, conseguiu eleger apenas um deputado estadual, qual seja Wellington do Curso.

Zé Reinaldo foi claro ao colocar na conta do senador Roberto Rocha, presidente estadual do tucanato e candidato derrotado ao governo, a culpa pelo pífio desempenho.

De acordo com o ex-governador, que concorreu, sem obter êxito, à Câmara Alta, Rocha errou ao não abdicar da disputa em favor do deputado estadual Eduardo Braide (PMN), que aparecia em terceiro lugar em todas as pesquisas de intenção de voto.

“Ele não aceitou minhas ponderações e manteve a candidatura. Ali se acabou a chance de termos no Maranhão uma eleição equilibrada ao Governo e ao Senado. Flávio tem sorte, além de ter tido competência para manobrar bem a estrutura disponível e não teve problemas para ganhar e eleger seus candidatos a senador”, disse Zé Reinaldo.

Sobre sua candidatura senatorial, o ainda deputado federal disparou contra o senador:

“Voltando à minha candidatura ao Senado, eu tinha uma chapa montada, politicamente forte, o que me dava uma chance mínima de ganhar. Mas eis que na véspera da convenção, Roberto Rocha, com apoio do partido no estado, resolveu se intrometer em minha chapa, exigindo a retirada do meu primeiro suplente de Caxias, o jovem, muito capaz, Catulé Junior. Como consequência inevitável, perdi Caxias, um dos maiores colégios eleitorais do estado que, com razão, abandonou minha candidatura causando imenso prejuízo político e eleitoral, influenciando negativamente líderes de outros municípios, tirando parte da consistência eleitoral da minha candidatura”.

“Ao final, as candidaturas do PSDB – tanto a de governador, quanto a de presidente do país – que, naturalmente, seriam puxadoras de voto, caso tivessem expectativa de vitória, não vingaram, o que jogou por terra as minhas chances, já que no estado o PSDB ficou isolado, com uma chapa muito fraca, elegendo apenas um deputado estadual do partido. Madeira, grande líder do nosso partido, sofreu na carne o isolamento a que foi submetido”, completou.

PDT quer manter o posto de vice-presidente na Assembleia

De O Estado

Othelino tem reeleição consolidada para a presidência (Agência Assembleia)

Othelino tem reeleição consolidada para a presidência (Agência Assembleia)

Superadas as discussões sobre a disputa para a presidência da Assembleia Legislativa para o biênio 2019/2020 – com a consolidação da reeleição do deputado Othelino Neto (PCdoB) para o comando da Mesa Diretora -, os deputados estaduais eleitos no dia 7 deste mês discutem agora a definição do posto de 1º vice-presidente da Casa.

O PDT, partido que atualmente ocupa a vaga [com a indicação de Fábio Macedo], quer manter o posto na Mesa Diretora e o comando de alguns dos principais colegiados do Legislativo, a exemplo da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Nos bastidores, a articulação direta ocorre em torno dos deputados Rafael Leitoa, Glalbert Cutrim e Cleide Coutinho, viúva do ex-presidente do Legislativo, deputado Humberto Coutinho.

O deputado federal Weverton Rocha, senador eleito e presidente estadual da sigla no Maranhão, confirmou ontem à imprensa a articulação direta pela vaga na Mesa. Ele disse que os deputados terão de levar em consideração, na disputa interna, o tamanho da bancada eleita. O PDT elegeu sete deputados.

“A maior bancada naturalmente mantém os espaços”, afirmou.

Além de Rafael Leitoa, Glalbert Cutrim e Cleide Coutinho, a sigla elegeu os deputados Marcio Honaiser, Dr. Yglésio, Fábio Macedo e Ricardo Rios.

Na eleição do dia 7, o PDT obteve 439.624 votos, 13,51% do total dos válidos na disputa para a Assembleia Legislativa. Foi o partido que mais obteve votos do eleitorado maranhense.

Além de ocupar espaços na Mesa Diretora e de comandar as mais importantes comissões técnicas da Casa, o partido também guarda a expectativa de ter do Palácio dos Leões a indicação para a liderança do Governo. O nome de Rafael Leitoa é um dos cogitados para o posto.

Apoio
Até o fim da tarde de ontem, o partido já articulava uma manifestação política de apoio à reeleição do deputado Othelino Neto na presidência da Casa.

Weverton Rocha reuniu os parlamentares eleitos e manteve o entendimento de apoio ao comunista. Na semana passada chegou-se a se comentar nos bastidores o desejo de Cleide Coutinho pela disputa. A informação, contudo, é de que a pedetista recuou.

Othelino deve ser candidato úni­co no pleito, que será realizado somente em fevereiro de 2019 e ocorre após a diplomação e a posse oficial dos eleitos.

E MAIS:

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) declarou apoio à reeleição do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), para o comando da Casa no biênio 2019/2020. O ato consolidou a articulação de Othelino junto à bancada de oposição no Legislativo.