21 servidores federais foram expulsos no Maranhão em 2018

Spread the love
Dados foram divulgados pela CGU nesta semana — Foto: Reprodução
Dados foram divulgados pela CGU nesta semana — Foto: Reprodução

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou um relatório informando que 28 servidores públicos federais foram expulsos em 2018 no Maranhão, sendo 21 por atos de corrupção. Outras 5 expulsões foram motivadas por abandono, inassiduidade ou acumulação e dois casos estão listados em ‘outros motivos’.

Em outra lista mais detalhada sobre as motivações para as expulsões, aparecem casos de:

Abandono do cargo
Usar o cargo para proveito pessoal
Falta ao serviço
Lesão aos cofres públicos
Acúmulo de funções

Brasil
Nos últimos 16 anos, segundo a CGU, as cinco unidades federativas com mais servidores federais punidos foram Rio de Janeiro (1.304), Distrito Federal (872), São Paulo (829), Minas Gerais (355) e Paraná (337).

Já na comparação proporcional referente aos últimos cinco anos, o Amazonas é o Estado que registrou a maior média de servidores federais punidos, com 10,74 expulsões por cada mil servidores, seguido de São Paulo (9,57 por mil) e Maranhão (9,09 por mil), Mato Grosso (9,03 por mil) e Mato Grosso do Sul (8,28 por mil).

Instituições
Ao todo, 14 instituições aparecem na lista com funcionários exonerados no Maranhão. A lista com mais servidores expulsos é encabeçada pelo INSS, seguido por UFMA e FUNASA. Veja abaixo a lista em ordem alfabética das instituições com funcionários exonerados em 2018 no Maranhão.

 

  • FUNAI
  • FUNASA
  • Gerência Regional de Administração do Ministério da Fazenda
  • IBGE
  • IFMA
  • INCRA
  • INSS
  • MEC
  • Ministério da Fazenda
  • Ministério da Saúde
  • Polícia Federal
  • Polícia Rodoviária Federal
  • Receita Federal
  • UFMA

 

Os dados da Controladoria não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa, os Correios e a Petrobras. Segundo a CGU, os servidores punidos ficam inelegíveis por oito anos. A depender do tipo de infração cometida, também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>