Isaías Rocha

Compromisso com a verdade, compromisso com você

Isaías Rocha - Compromisso com a verdade, compromisso com você

Festejo de São Marçal deve reunir milhares de pessoas em São Luís

Mais de 30 grupos de bumba meu boi, sotaque de matraca, estão sendo esperados para se apresentar em honra a São Marçal, nesta sexta-feira (30), na avenida que leva o nome do santo, um dos homenageados durante o mês de junho em São Luís. O encontro começou por volta das 5h e o final será somente quando o último grupo encerrar sua participação.

Esta é 90ª edição, que deve se estender até o fim da noite. Durante todo o dia, pelo menos 300 mil pessoas devem passar pela via. As apresentações mais aguardadas são as dos bois da Maioba, Maracanã, Iguaíba e São José de Ribamar.

O tradicional encontro dos bois de matraca, além de celebrar o dia de São Marçal, celebra também o Dia Municipal do Brincante de Bumba Meu Boi, instituído pela Lei Municipal nº4544, de 23 de novembro de 2005.
Por causa da passagem dos batalhões de bumba-boi, o comércio ao longo da Avenida São Marçal estará de portas fechadas durante todo o dia. Por precaução, lojas colocaram tapumes nas suas fachadas com o intuito de evitar possíveis casos de depredações.

De acordo com a Polícia Militar (PM), cerca 300 policiais foram destacados para fazer o policiamento no encontro dos grupos de bumba-boi. Viaturas, motocicletas e cavalos serão utilizados ao longo das atividades. Também será feita a fiscalização da Lei Seca.

Já o Corpo de Bombeiros disponibilizará um contingente de 115 homens divididos em três turnos. Viaturas de combate a incêndio serão colocadas em pontos estratégicos para atender a qualquer eventualidade.
História

O primeiro encontro de bois no João Paulo data de 29 de junho de 1928, quando os batalhões do Sítio do Apicum, o Boi do Lugar dos Índios, do povoado de São José dos Índios, em Ribamar, e, segundo contam alguns, o Boi da Maioba se reuniram no espaço onde hoje é a Praça Ivar Saldanha, sob o pedido de José Pacífico de Moraes, comerciante, apreciador da cultura popular, que resolveu reproduzir, em seu bairro, um encontro que já ocorria desde 1924, todo dia 29, em honra a São Pedro, na então Vila do Anil.

Category: Uncategorized

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*