‘Nomeação’ de Capelli como chefe da Secom no Maranhão foi publicada apenas em blogs

O jornalista paulista Ricardo Cappelli, ex-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), trabalha arduamente nos bastidores político para trocar de função no governo Flávio Dino (PCdoB).

Segundo o blog apurou, Cappelli que é titular da insiginificante Secretaria de Representação Institucional do Governo do Maranhão em Brasília (Rebras), sonha com uma possivel indicação para assumir a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom), que com o desmembramento da Secretaria de Comunicação e Articulação Política (Secap), terá novas atribuições.

Como o deputado federal licenciado Rubens Pereira Júnior(PCdoB) assumiu o comando da Secretaria de Estado de Articulação das Políticas Públicas (SEPP), Cappeli já se movimenta nos bastidores. Isso, por exemplo, ficou visível nas postagens sobre sua ‘nomeação’ que vem sendo publicadas em blogs locais e nacionais dando como certa a ida do jornalista paulista para o cargo.

Fazendo parte da equipe do governador Flávio Dino desde 2015, e exercendo atualmente a Representação do Governo em Brasilia, Capelli possui perfil idêntico a outros do entorno do chefe do executivo estadual, ou seja, profissionais naturais de outros estados, competentes, com forte elo de amizade com representantes da imprensa nacional, porém, com pouco ou quase nenhum entrosamento com a mídia local, fator este que tem funcionado como complicador para a gestão comunista.

Depois que a ‘nomeação’ foi tornada pública, profissionais locais apostam em um novo fracasso, já que a primeira lição precisa ser feita dentro de casa e, em seguida, esse trabalho precisa ser realizado fora dos limites territoriais maranhenses e não o inverso.

Ao insistir com a nomeação do ‘forasteiro’, o próprio Flávio Dino pode colocar em risco todo um processo político de poder para 2022, semelhante, ao que aconteceu na eleição municipal em 2020, já que o fraco desempenho dos candidatos do consórcio formado pelos partidos da base governista, em especial o do próprio partido comunista na disputa, que amargou um pífio quarto lugar, foi atribuído exatamente a política de comunicação e marketing que foi adotada, com os “cabeças” da equipe trabalhando à distância e sem nenhum alinhamento com a imprensa maranhense, principal responsável pelo desempenho de um ou outro candidato seja qual for a disputa: governo ou prefeitura.

Se Flávio Dino quiser insistir com uma candidatura presidencial, Capelli seria a melhor opção, mas se o governador tiver pensando em eleger o sucessor, pode ser que o ‘nomeado’ para a Secom não tenha tempo para se entrosar com a mídia local, pois não custa lembrar que o chefe do executivo estadual deve deixar o cargo até abril do ano que vem.

Ocorre, entretanto, que os potenciais adversários do comunista que devem se ‘rebelar’ até o mês de dezembro deste ano comemoraram a ida de Capelli para Secom. Talvez, por isso, assessores do próprio senador Weverton já dão como certa sua nomeação, mas esse é um assunto para a próxima matéria.

QUEM É ELE?

O paulista Ricardo Capelli nasceu em 1972. Filiado ao PCdoB, presidiu a UNE de 1997 a 1999. Foi o responsável por trazer o então presidente de Cuba, Fidel Castro, para o 46o Congresso da UNE, realizado em 1999, no Mineirinho, em Belo Horizonte. Em seu mandato, a UNE realizou a primeira Bienal de Cultura e Arte, em Salvador, em 1999.

Foi secretário de Desenvolvimento Econômico de Nova Iguaçu e, desde 2009, integra o Ministério do Esporte.

Prefeitura de Santa Rita inicia vacinação contra o coronavírus

A médica Patrícia Silveira foi a primeira imunizada contra covid-19 no município de Santa Rita. Das 199 doses que chegaram na terça-feira (19), 40 foram aplicadas no primeiro dia.

A vacinação está ocorrendo na sede do Samu ao lado do Hospital Municipal Maria Helena Freire.

Na primeira fase vão ser imunizados profissionais de saúde que estão na linha de frente da covid-19.

De acordo com a Prefeitura de Santa Rita nos próximos 15 dias, a Secretaria estadual de Saúde enviará mais 199 doses para aplicação do reforço naqueles que foram vacinados nesse primeiro momento.

Baleia Rossi visita o Maranhão em busca de apoio para eleição na Câmara

O deputado federal Baleia Rossi, presidente Nacional do MDB e líder da Bancada do Partido na Câmara, chegará ao Maranhão, em busca de apoio dos parlamentares da bancada federal maranhense para a sua eleição à presidência da Câmara dos Deputados, na próxima sexta-feira, 22 de janeiro.

Sob a coordenação do deputado federal João Marcelo, a agenda do candidato terá início no Palácio dos Leões. A reunião com o governador Flavio Dino está marcada para 16 horas, em seguida Rossi visitará o prefeito Eduardo Braide, no Palácio de La Ravardière. Farão parte dos
encontros, além dos deputados federais, lideranças políticas do estado.

Para João Marcelo, Baleia Rossi está preparado para fazer as reformas que o Brasil precisa para alcançar o equilíbrio fiscal e o crescimento econômico. “Para isso, nós precisamos de uma Câmara livre e independente”, destaca.

O bloco formado pelos partidos PT, DEM, PDT, PSB, MDB, Cidadania, Rede, PV, PC do B, PSDB e PSL, e agora composta por parlamentares de 12 bancadas, com a adesão do Solidariedade ontem, 18, fortalece ainda mais um dos pilares que alicerçam a campanha de Baleia Rossi que é a defesa e o fortalecimento da democracia.

A eleição para a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados que deverá ocorrer no dia 1° de fevereiro.

Fábio Gentil rebate fake news sobre vacina em Caxias

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos), reagiu contra fake news divulgados em blogs e grupos de WhatsApp de que teria “furado” a fila para tomar a vacina contra a Covid-19 que teve início na cidade.

Uma foto do ano de 2018, quando Fábio Gentil era vacinado contra a influenza foi divulgada como se o prefeito estivesse sendo vacinado contra a Covid-19.

Fábio Gentil disse que a disseminação da notícia falsa é uma tentativa de politizar a dor de muitas famílias que perderam entes queridos na pandemia.

Em nota, Fábio Gentil lamenta que pessoas maldosas brinquem com um assunto tão sério.

Leia a nota na íntegra:

“Pessoas maldosas, que não respeitam o momento em que o país e o mundo vive, ainda fazem brincadeira com um assunto tão sério como o enfrentamento a essa doença que tantas vidas já tirou.

Nesta foto que foi tirada em 2018 em uma campanha de vacinação contra a influenza estou tomando a dose até para darmos o bom exemplo enquanto gestor público, mas as pessoas do mal, que só propagam a discórdia e pouco se importam com a vida, espalharam informando que eu teria pulado a fila e tomado a vacina contra a Covid-19. MENTIRA!

Estamos trabalhando muito sério em Caxias para Salvar vidas!

Respeitem o momento em que o povo nesse momento, começam a enxergar a esperança, através da vacina. Politizar esse momento com mentiras, só piora a situação.

Vamos seguir em frente trabalhando para salvar vidas através da vacina e as ações de enfrentamento que continuam.

A pandemia não acabou e precisamos, todos nós, fazermos a nossa parte, principalmente sendo responsáveis com as informações que se publicam.

Que Deus abençoe à todos!”

Saiba quem são os primeiros vacinados contra Covid-19 no Maranhão

O Governo do Maranhão divulgou há pouco a lista com os nomes dos cinco primeiros maranhenses vacinados contra Covid-19.

As vacinas chegaram do instituto Butantan no início da noite desta segunda-feira (18).

Quatro dos primeiros vacinados são profissionais de saúde e há, ainda, uma indígena da tribo Guajajara.

Todos foram imunizados em solenidade no Palácio dos Leões.

MP recomenda proibição de festas de Carnaval no Maranhão

Em Recomendação destinada a todos os Municípios maranhenses, Policia Militar, Polícia Civil e realizadores de festas, o Ministério Público do Maranhão recomendou a observação imediata de normas e condutas para evitar a proliferação da Covid-19 durante o período do caranval, bem como enquanto perdurar a pandemia. O documento foi assinado pelo procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, no dia 18 de janeiro.

Festividades e eventos que possam ocasionar qualquer tipo aglomeração não devem ser promovidos. A Recomendação também orientou os órgãos a negar licenças e autorizações para festividades e demais eventos privados que possam ocasionar aglomeração.

Todas as medidas administrativas e judiciais necessárias devem ser adotadas para impedir a ocorrência de aglomerações e realizações de eventos no período carnavalesco.

A Procuradoria Geral de Justiça e as Promotorias de Justiça devem ser informadas sobre as medidas adotadas no âmbito cível e administrativo pelos Municípios, em caso de descumprimento, bem como as medidas adotadas no âmbito criminal pela Polícia Militar e pela Polícia Civil. Todos os secretários municipais devem receber a Recomendação, especialmente o gestor da área de Saúde.

Além da legislação em vigor sobre a pandemia, a manifestação ministerial levou em consideração os dados epidemiológicos que sinalizaram para uma possível segunda onda de alastramento do novo coronavírus no país, o recente surgimento de uma variante mais contagiosa do vírus e o boletim de monitoramento semanal Infogripe, da Fiocruz, apontando uma tendência de aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em todo o país.

Josimar de Maranhãozinho viabiliza mais R$ 100 milhões para o Maranhão

Josimar ao lado do presidente Jair Bolsonaro

Em mais uma empreitada de causar inveja a qualquer parlamentar maranhense, o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) destinou quase R$ 90 milhões de reais só no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para as mais diversas prefeituras do Maranhão.

Distribuídos em forma de creches, Ginásios Poliesportivos e escolas de até 12 salas, Josimar dividiu esses recursos no fechamento do Orçamento 2021 do Governo Federal inclusive já empenhado e já com 20% depositados já nas contas das prefeituras.

Cidades como Aldeias Altas, Barra do Corda, Bela Vista do Maranhão, Cachoeira Grande, Chapadinha, Formosa da Serra Negra, Pio XII, Raposa, São Bento, Vila Nova dos Martírios e Vitória do Mearim receberam no mínimo R$ 4 milhões cada uma.

“Entramos em contato com prefeitos do nosso Estado, no final do ano passado, dos mais diversos partidos políticos para contemplá-los com vários  recursos que conseguimos junto aos  Ministérios que abriram as portas para o Maranhão, através do  nosso pedido ao Presidente Jair Bolsonaro” disse Josimar em um tom de agradecimento ao Presidente do Brasil.

Josimar também lamentou não poder conseguir mais recursos devido a situação fiscal de varias prefeituras estarem inadimplentes inviabilizando o empenho dos convênios.

Vale ressaltar que além desses R$ 90 milhões, Josimar também distribuiu R$ 15 milhões de suas emendas impositivas totalizando mais de R$ 100 milhões de reais em benefícios de apenas um deputado federal para as prefeituras que mais sofrem no nosso Estado

Além das cidades citadas aqui outras também foram comtempladas. Caso queira saber se sua cidade recebeu tais recursos entre em contato com a assessoria do gabinete em Brasília do Deputado Josimar pelo número  (61) 3215-5715

Governo e Prefeitura alinham logística para vacinação em São Luís

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, recebeu na manhã deste domingo (17) o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior, e equipe técnica do município para alinhamento das estratégias para a vacinação na capital. Durante o encontro, foram abordados assuntos referentes aos insumos, à logística de distribuição e à imunização do público-alvo, etapa de responsabilidade do poder público municipal.

Carlos Lula destacou a importância do diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde de São Luís. “Estamos trabalhando em conjunto para que essa primeira etapa da vacinação aconteça de forma ágil e segura. Seguimos até esta segunda-feira distribuindo os insumos aos municípios, enquanto aguardamos a chegada da vacina que será enviada pelo Ministério da Saúde. A intenção é que estejamos todos preparados para o início da vacinação”, ressaltou.

Os insumos para os municípios começaram a ser distribuídos pela SES no sábado (16). São Luís recebe até a segunda-feira (18) as seringas e agulhas necessárias para a execução da primeira etapa da vacinação. Ao Governo caberá também a distribuição dos imunobiológicos aos municípios, que são responsáveis pela execução da vacinação. Estado e municípios aguardam definições do Ministério da Saúde, bem como a chegada da vacina para início da imunização.

A Prefeitura de São Luís irá centralizar a imunização em um Centro Municipal de Vacinação, no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae. “A reunião foi altamente produtiva. Acertamos detalhes sobre a distribuição das doses e dos insumos para que o Município realize a vacinação. Com esse alinhamento, a população do Maranhão e de São Luís só têm a ganhar”, afirmou o secretário municipal de Saúde de São Luís, Joel Nunes Júnior.

Vacinação contra covid-19 começa nesta segunda-feira (18), em todo o país

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18), que a vacinação contra a Covid-19 será iniciada a partir das 17h em todo o país.

Em cerimônia em São Paulo, o ministro deu início à distribuição das doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, para os demais estados do país.

“A todas as famílias das vítimas, recebam a nossa solidariedade, é muito difícil perder alguém que amamos. Está dado o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo”, afirmou o ministro.

As caixas saíram do centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Veja divisão das doses da Coronavac para cada estado:

Região Norte

  • Rondônia – 33.040
  • Acre – 13.840
  • Amazonas – 69.880
  • Roraima – 10.360
  • Pará – 124.560
  • Amapá – 15.000
  • Tocantins – 29.840
    Total de doses – 296.520

 

Região Nordeste

  • Maranhão – 123.040
  • Piauí – 61.160
  • Ceará – 186.720
  • Rio Grande do Norte – 82.440
  • Paraíba – 92.960
  • Pernambuco – 215.280
  • Alagoas – 71.080
  • Sergipe – 48.360
  • Bahia – 319.520
    Total de doses – 1.200.560

 

Região Sudeste

  • Minas Gerais – 561.120
  • Espírito Santo – 95.440
  • Rio de Janeiro – 487.520
  • São Paulo – 1.349.200
    Total de doses – 2.493.280

 

Região Sul

  • Paraná – 242.880
  • Santa Catarina – 126.560
  • Rio Grande do Sul – 311.680
    Total de doses – 681.120

 

Região Centro-Oeste

  • Mato Grosso do Sul – 61.760
  • Mato Grosso – 65.760
  • Goiás – 182.400
  • Distrito Federal – 105.960
    Total de doses – 415.880

Em artigo, jornalista aponta ‘altos e baixos’ em ‘vitórias fakes’ de Weverton sobre Brandão

Senador Weverton Rocha (PDT)

O jornalista Ribamar Corrêa publicou artigo neste fim de semana fazendo uma abordagem isenta de quem sabe fazer a leitura política do Maranhão. Em texto intitulado “Atuação desastrosa do PDT em São Luís coloca em xeque o leque de vitórias recentes de Weverton contra Brandão” e publicado em seu blog Repórter Tempo, Corrêa destacou que algumas destas avaliações causam a impressão de que o senador e presidente estadual do PDT se move no tabuleiro político arrebatando os troféus de todas as disputas em que está direta ou indiretamente ligado.

LEIA O ARTIGO A SEGUIR:

Atuação desastrosa do PDT em São Luís coloca em xeque o leque de vitórias recentes de Weverton contra Brandão

Por Ribamar Corrêa

Algumas avaliações estão tentando cravar na crônica política estadual o registro de que nas três batalhas recentes da guerra prévia pela sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB) – as disputas para a Prefeitura de São Luís, para a presidência da Câmara Municipal e para o comando da Famem -, o senador Weverton Rocha (PDT) derrotou o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos). Sem levar em conta as diferenças e as circunstâncias de cada um desses eventos, as avaliações causam a impressão de que o senador e presidente estadual do PDT se move no tabuleiro político arrebatando os troféus de todas as disputas em que está direta ou indiretamente ligado. Nos três casos relacionados, a vantagem mais clara do senador se deu na Famem, com a reeleição do presidente Erlânio Xavier, seu operador mais fiel, numa eleição bem disputada, da qual os perdedores saíram de cabeça erguida. Na Câmara Municipal, o vereador Osmar Filho (PDT) só foi eleito de novo presidente porque o prefeito Eduardo Braide (Podemos), que tinha poder de fogo para eleger o presidente, resolveu mimar o PDT costurando um consenso, retribuindo assim o apoio que dele recebeu no segundo turno. O vice-governador tentou estimular uma disputa, mas errou no cálculo.

Na disputa para a Prefeitura da Capital, o senador Weverton Rocha conduziu o PDT e a aliança dele com o DEM a um desastre monumental. Tanto que o candidato da aliança, o jovem e aguerrido deputado estadual Neto Evangelista, não conseguiu chegar ao segundo turno. O líder pedetista tentou compensar o tombo apoiando Eduardo Braide, que venceu a eleição e deu aos pedetistas a falsa sensação de vitória. Esfriados os ânimos e feitas as contas, o fato real é que um erro de cálculo do senador levou o partido criado por Jackson Lago, que estava no comando de São Luís, quase a desaparecer do mapa político da Capital, depois de quase três décadas de domínio absoluto.

Para começar, numa decisão inacreditável para muitos membros do partido, Weverton Rocha resolveu que o PDT não lançaria candidato à sucessão do prefeito pedetista Edivaldo Holanda Jr.. Com isso, abriu mão de tentar manter seu partido no comando da maior Prefeitura do Maranhão e, mais surpreendente, para tentar entregá-la ao DEM, uma força duramente combatida pelo chamado “PDT de raiz”. O erro estratégico ganhou força com o fato de o senador não haver dialogado com o prefeito Edivaldo Holanda Jr., que considerou a escolha “inaceitável”, se recusou a apoiá-lo e se distanciou da disputa. Sem oposição dentro do partido, Weverton Rocha consolidou o projeto de entregar a Prefeitura de São Luís ao DEM, levando o PDT a participar da sucessão municipal na condição de mero coadjuvante, ao indicar a assistente social e militante pedetista Luzimar Lopes candidata a vice.

As urnas confirmaram o desastre que foi a estratégia do comandante do PDT em São Luís: numa só tacada, o partido perdeu o poder de administrar uma máquina que alcança 1,2 milhão de ludovicenses, 700 mil deles eleitores, não conseguindo sequer a vaga de vice. Não ficou aí: só elegeu três vereadores – Osmar Filho e Raimundo Penha, reeleitos com votações menores do que em 2016, e o novato Nato Jr.. Focado na guerra sucessória estadual e certo de que a eventual eleição de Duarte Jr. fortaleceria o vice-governador Carlos Brandão, o senador não titubeou: sem levar em conta o fato de que esse movimento atingiria a malha partidária tecida pelo governador Flávio Dino, mobilizou o que restou do PDT e o colocou a serviço da candidatura de Eduardo Braide, que, até onde é sabido, não assumiu qualquer compromisso para 2022. Assim, no dia 1º de Janeiro, o PDT entregou, sem luta, sua joia mais preciosa, a Prefeitura de São Luís, ao Podemos, encerrando uma era de domínio político na Capital.

Não há algo parecido na crônica das vitórias e derrotas políticas recentes do Maranhão.

É consenso que, aos 41 anos, o senador Weverton Rocha é o político mais ativo, arrojado e bem-sucedido da sua geração no Maranhão. Comanda um partido de peso, faz um mandato senatorial produtivo nos vieses legislativo e político, e, com atuação forte, reúne todas as condições para entrar na disputa com cacife para ser o próximo governador do Maranhão. Os dois milhões de votos que recebeu para o Senado indicam essa evidência. Nessa contabilidade positiva no geral há, porém, baixas expressivas. Se de um lado saiu das eleições com 45 prefeitos e cerca de 300 vereadores, de outro sofreu perdas irreparáveis, como a máquina de São Luís – que sozinha equivale a mais da metade desses municípios conquistados -, e a importante e estratégica Prefeitura de Codó, por exemplo. Além disso, a legenda só tem hoje um deputado federal (Gil Cutrim), e só quatro dos seis deputados estaduais que elegeu em 2018.

Qualquer avaliação isenta, sem a pressão do partidarismo, certamente mostrará que, eleitoralmente, na disputa pela Prefeitura de São Luís o desempenho do lado do vice-governador Carlos Brandão foi bem melhor do que o do senador Weverton Rocha.