[caption id="attachment_50280" align="aligncenter" width="870"] Com fortes chuvas, cidades ficaram submersas pela enchente (divulgação Prefeitura de Muçum-RS)[/caption] Na última sexta-feira (3), a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, em uma entrevista concedida à CNN em meio à crise das enchentes no Rio Grande do Sul, atribuiu as tragédias climáticas ao que descreveu como um "apagão climático" durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). Essa declaração, contudo, levanta questões sobre a simplificação dos desafios ambientais que o Brasil enfrenta. Críticos defendem que as enchentes, que já resultaram em mais de 50 mortes, são parte de um problema ambiental complexo, que se estende por décadas e vários governos, inclusive durante o período em que a própria Marina Silva foi ministra. Eles apontam que criticar a gestão de Bolsonaro pode parecer uma tentativa de politizar uma tragédia que é fruto de longos períodos de negligência ambiental por parte de diversos governos. Desequilíbrio Embora a crítica possa ter fundamento...