Vereadora quer instituir em São Luís o Dia de Combate à Covid-19

De autoria de Rosana da Saúde (Republicanos), a proposição foi apresentada na Câmara, no último dia 26 de janeiro.

Vereadora Rosana da Saúde (Republicanos) – Foto: Divulgação

A vereadora Rosana da Saúde (Republicanos) – que é a 5ª secretária da Mesa Diretora da Câmara de São Luís, apresentou um projeto para estabelecer no calendário oficial da capital maranhense o “Dia Municipal de Combate e Enfrentamento ao Novo Coronavírus (COVID-19)”, a ser comemorado anualmente no dia 26 de fevereiro.

A ideia da proposta, segundo a parlamentar, é criar hábitos que se tornarão experiências cada vez mais presentes na realidade de todos os habitantes da capital da maranhense.

“O novo coronavírus, ficará marcado na memória da população mundial, em especial dos ludoviceses, sobretudo, pelo seu poder altamente destrutivo. Sua capacidade de ceifar vidas, impressiona até o mais cético dos seres humanos. Certamente, as pessoas adotarão costumes mais saudáveis e previdentes, mesmo após a pandemia. Hábitos que se tornarão experiências cada vez mais presentes na realidade de todos os habitantes da capital da maranhense”, diz a parlamentar em sua justificativa.

De acordo com o Projeto de Lei 004/2021, “no dia dedicado ao combate da doença serão desenvolvidas atividades diversas que enalteçam os cuidados com a higiene pessoal e a saúde dos indivíduos de modo a evidenciar os benefícios da vida saudável, além da abordagem de ações de prevenção, enfrentamento as causas e consequências do novo coronavírus na sociedade ludovicense”.

A proposição está em tramitação na Câmara de São Luís e ainda não tem previsão de quando deve ir à plenário. O texto foi sugerido por ela no dia 26 de janeiro deste ano.

A vereadora explica, ainda, que a data foi escolhida tomando como base, “o primeiro caso da doença no Brasil que foi confirmado em São Paulo”. Trata-se de um homem de 61 anos que deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, no dia 24 de fevereiro — durante o Carnaval. Após sucessivos exames, a confirmação veio no dia 26 de fevereiro.

Análise: Brandão quer trocar 13 anos de poder por um projeto incerto e com duração apenas de 4 anos

Vice-governador de Flávio Dino precisa analisar os caminhos traçados por dois de seus antecessores no cargo para tomar uma posição sobre seu futuro politico

Pecado capital da ‘vaidade’ pode transformar Brandão em um novo Jura Filho

Precedendo o cristianismo, algumas condições humanas acabaram por ser batizadas de pecados capitais. Esses chamados vícios foram muito usados pelo catolicismo com o intuito de educar os seguidores, de forma a compreender e controlar os instintos básicos do ser humano e assim se aproximar de Deus. Dentre os sete pecados capitais, existe um, associado à arrogância, soberba, orgulho, presunção e futilidade, que consiste em ser superior a todos: a vaidade. Ela foi a grande responsável em fazer com que Lúcifer se sentisse mais alto que o próprio Deus.

Quando o assunto em foco é a sucessão estadual, as informações acima servem para explicitar, com enorme clareza, o sentimento que vem tomando conta do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (Republicano). Aliás, no tema em debate, Brandão não tem sido apenas vaidoso, mas, também, para não chamar de burro, ele tem sido dominado pela pouca capacidade de raciocinar, pois somente um ser humano domado pela vaidade e burrice pode optar por um projeto de poder, incerto e com duração apenas de 4 anos e 8 meses ao invés de um que somará 13 anos sentado em uma cadeira lhe rendendo uma vida nababesca, como uma vaga no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), levando em consideração sua idade de 62 anos.

Na realidade, Brandão vem adotando comportamento semelhante ao bacabalense Jurandir Ferro do Lago Filho, conhecido como Jura Filho, que quando chegou a mesma posição hoje ocupada pelo vice de Flávio Dino adotou o mesmo comportamento e recusou a vaga no TCE.  Tempo passou, Jura não ganhou e hoje encontra-se no ostracismo enfrentando, inclusive, uma complicada situação financeira.

Jura Filho ingressou na política em 1982 quando candidatou-se ao cargo de deputado estadual na legenda do PDS, e foi eleito, aos 20 anos. Foi eleito deputado estadual em 1990, 1994, 1998 e 2006. Já nas eleições de 2002, foi eleito vice-governador do Maranhão na chapa encabeçada por José Reinaldo Tavares. Foi eleito deputado estadual em 2006, mas não foi reeleito em 2010, sumindo do cenário político.

Jura Filho foi vice-governador e deputado, mas hoje vive no ostracismo

Na contramão da escolha de Jura Filho, temos o ex-governador do Maranhão e dirigente do PT, Washington Luís. Diferentemente de Jura Filho e Carlos Brandão, mesmo com pouca densidade eleitoral, Washington Luís não titubeou quando recebeu o convite para ocupar uma posição no TCE, onde permanece até hoje.

Segundo o teólogo São Tomás de Aquino, a soberba era um pecado tão grande que deveria ser tratado em separado dos demais pecados capitais, merecendo atenção especial. Foi, inclusive, chamada de a “Rainha de todos os pecados capitais”, porque Soberba tem haver com o próprio ego e todos os pecados capitais, antes de serem vivenciados, pensam somente em si e no prazer que podem adquirir.

A Igreja Católica, tirou a Soberba e unificou a vanglória, auto glorificação, ao orgulho e em consequência á vaidade. Que, além da questão estética, tem haver com o narcisismo, a auto afirmação, a arrogância e o orgulho. Sua virtude oposta é a humildade. Esperamos que Carlos Brandão aprofunde seu conhecimento um pouco mais nessa análise tendo como base os caminhos traçados por dois de seus antecessores no cargo, para não se arrepender, posteriormente, pois daí como dizem os antigos: “Inês é morta”.

Esperto, Washington Luís também foi vice-governador, mas hoje é conselheiro do TCE

Wellington pede que MP apure uso de segurança privada em ações policiais

Após receber várias solicitações, o deputado estadual Wellington do Curso protocolou representação junto ao Ministério Público em desfavor do governador Flávio Dino e da Secretaria de Segurança Pública do Estado, para investigar os indícios de utilização de vigilância privada para realizar a segurança pública no Maranhão. A representação segue fundamentada com imagens que demonstram vigilantes uniformizados ao lado de viatura com a marca do Governo do estado e slogan de programa intitulado “Centro Seguro”.

Ainda na representação, o deputado Wellington defende que, como há a demanda por mais seguranças, isso confirma a necessidade de nomeação de mais policiais, abrangendo inclusive os 1.700 soldados formados pelo último concurso.

“Ofereci hoje representação o Ministério Público em desfavor do governador Flávio Dino. O objetivo é garantir a investigação quanto à grave denúncia de utilização de vigilantes para desenvolver atividades referentes à segurança pública. De acordo com as imagens, verificamos vigilantes uniformizados ao lado de viatura com a marca do Governo do estado e slogan de programa intitulado ‘Centro Seguro’. É ilegal a contratação de vigilantes em vez de policiais; segundo que, ainda que fossem contratados para segurança patrimonial, não é o que ocorre, conforme as imagens comprovam que vigilantes estão usando algemas e estão fazendo a detenção de cidadão. ISSO É CRIME! Além disso, se há a demanda por mais segurança, por que não nomear os aprovados no último concurso da PMMA? Espero que o Ministério Público investigue e adote as devidas providências”, afirmou o deputado Wellington.

Umbelino Júnior viabiliza convênio para servidores da Câmara de São Luís

O vereador Umbelino Junior (PRTB), realizou, na manhã desta quinta-feira (18), importantes diálogos com instituições de ensino superior, com o objetivo de viabilizar uma parceria entre a Câmara Municipal de São Luís com duas importantes faculdades que atuam na capital maranhense.

O primeiro diálogo foi feito entre a direção do Instituto de Graduação e Pós Graduação em Direito (IDEA) que esteve representado pelo professor Eudes Vitor, pós-doutor em direito acadêmico da instituição. A ideia é que com essa parceria, os servidores da casa sejam contemplados com descontos nas mensalidades para os cursos de graduação e pós-graduação em direito.

“O IDEA tendo a oportunidade de trazer esta parceria para viabilizar aos servidores da Casa descontos em cursos, para nós é muito interessante, uma vez que nós somos uma instituição voltada 100% para o curso de direito, seja na graduação, pós-graduação e educação executiva”, afirmou Eudes Vitor, diretor acadêmico da instituição.

Já o segundo diálogo foi articulado pelo vereador Umbelino Junior com um representante da Faculdade Edufor, com o intuito de viabilizar descontos para os servidores da Câmara em cursos de graduação, pós-graduação e cursos técnicos. A instituição oferece oito graduações, 12 pós e cursos técnicos em diversas áreas.

A instituição foi representada por Claudson Santos que é o coordenador do curso de direito da Faculdade Edufor. Durante a reunião, foi sinalizada a possibilidade de concretizar a parceria entre a faculdade e a casa legislativa.

“A gente pode dar essa oportunidade para os servidores da Câmara Municipal de São Luís com os descontos, tanto para graduação, pós-graduação e cursos técnicos, agradeço pela oportunidade dada pelo vereador e pela Câmara de São Luís”, afirmou Claudson.

Para Márcio Lucas, diretor administrativo da Câmara Municipal de São Luís, a articulação feita por Umbelino Junior beneficiará os servidores e as instituições.

“É muito importante essa parceria que a Câmara faz com as faculdades, é uma forma de qualificar o servidor, eles vão prestar um serviço melhor para a Câmara e, consequentemente, para toda sociedade. Estamos de portas abertas e esperamos colher bons resultados com essa parceria”, avaliou.

O vereador Umbelino Junior, responsável pelas articulações, destaca a importância de qualificar os servidores da casa.

“Os servidores da Câmara Municipal de São Luís e toda população só tem a ganhar com todas essas parcerias. A gente sabe que a Câmara conta com muitos cargos técnicos e toda qualificação profissional é importante. Além disso, também será oferecido estágio aos estudantes na Câmara Municipal que é uma casa centenária e muito importante para nossa sociedade. Precisamos desses investimentos educacionais”, afirmou Umbelino.

Além dos representantes das faculdades, participaram da reunião, o superintendente de comunicação da CMSL, Marco Aurélio Deça, o advogado Roberto Cutrim e o chefe de gabinete Jonfran Neves. As parcerias passarão a ser avaliadas pela administração da Câmara para posteriormente firmar o convênio.

Márcio Jerry frustra aliados e acaba fracassando na tentativa de fazer frente a Braide

Presidente do PCdoB desprestigia base aliada e perde oportunidade de fazer frente a Braide

Dos 217 municípios do Maranhão, São Luís foi a única cidade em que o Podemos, partido da base do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), opositor ferrenho do governador Flávio Dino(PCdoB), conseguiu eleger um prefeito: Eduardo Braide. E, muito embora o chefe do executivo ludovicense tenha apregoado nos quatros cantos da cidade, durante a campanha, que estava preparado para comandar a capital maranhense, a prática mostra o contrário do discurso. Ou seja, no quesito gestão pública, o staff braidista não anda muito bem das pernas e várias gafes já foram cometidas em um interregno de menos de 60 dias de gestão, com destaque para a imperícia e desconhecimento do caso envolvendo a vice-prefeita Esmenia Miranda(PSD), que ficou mais de 15 dias afastada do cargo para assumir a titularidade da Secretaria de Educação, sem autorização legislativa.

O cenário administrativo conturbado poderia ser o ideal para que o comunismo avançasse na capital, entretanto, a pouca ou quase nenhuma habilidade de trabalhar o lado político e coletivo, mesmo com quatro dos 31 vereadores, além de vários outros parlamentares que já estão descontentes, o projeto de fortalecer o partido como principal opositor ao governo municipal pode afundar antes mesmo de 2022.

O deputado federal licenciado Márcio Jerry, que assumiu recentemente o comando da Secretaria de Estado das Cidades (Secid) até está tentando iniciar uma “disputa” por obras com o prefeito em São Luís, mas semelhante ao seu antecessor, não anda conseguindo realizar um trabalho satisfatório, afim de popularizar tanto os aliados quanto as ações do governo na capital.

Na Câmara Municipal de São Luís a onda de desgosto é muito maior que o prefeito e seus aliados podem imaginar, sendo que poderia ser ampliada, se ao invés de “blá blá blá” e “tapinha no ombro”, a cúpula comunista fizessem “gestos” – verdadeiros e práticos – para que os parlamentares realizassem o trabalho que sabem fazer nas suas bases eleitorais e em conjunto com suas respectivas assessorias.

A falta de apoio político e material de Márcio Jerry aos vereadores para que eles possam fazer uma oposição responsável dentro do Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do legislativo ludovicense, simplesmente está beneficiando o prefeito, que dia após dia vem ampliando o número de apoiadores, inclusive, com a ala que deu sustentação ao candidato do governador Flávio Dino no 2º turno das eleições.

Braide amplia sua base com vereadores ligados a Josimar de Maranhãozinho e Carlos Brandão

Desde 2014, o PCdoB – que comanda um único Estado no Brasil, ficou conhecido nacionalmente, após pôr um fim à hegemonia de 50 anos do clã Sarney no Maranhão. No entanto, 06 anos depois, por uma série de erros estratégicos e falta de habilidade politica, o partido – e o grupo – do governador maranhense começaram a sofrer alguns revés em seu projeto de poder virando, inclusive, vexame nacional com a fracassada campanha de Rubens Junior e a derrota de Duarte Júnior no 2º turno em São Luís no ano passado, provando mais uma vez que “tapinha no ombro” e “blá blá blá” não vai sustentar nenhum projeto de poder a longo prazo.

Capelli coloca em risco projeto político de poder de Flávio Dino para 2022

O secretário Ricardo Cappelli, titular da Secretaria de Comunicação do Estado (Secom), começou a colocar em risco o projeto politico de poder do governador Flávio Dino para 2022, conforme o blog do Isaías Rocha revelou no mês passado, antes mesmo da nomeação do jornalista paulista na pasta responsável pela comunicação do governo maranhense.

Fazendo parte do staff estatal desde 2015, quando exercia a Representação do Governo em Brasília, Capelli possui perfil idêntico a outros do entorno do chefe do executivo estadual. Ou seja, profissional natural de outro estado, competente, com forte elo de amizade com representantes da imprensa nacional, porém, com pouco ou quase nenhum entrosamento com a mídia local, fator este que foi considerado o principal complicador para projeto politico do comunismo maranhense na última eleição.

Capelli tem o estilo semelhante à equipe da fracassada campanha de Rubens Junior em São Luís, formado por Juliano Coperline, Daniel Merli e Tony Maciel. O trio, com todo trânsito com a imprensa nacional, fracassou exatamente por falta de afinidade com os profissionais locais, submetendo o governador a um vexame nacional.

Em menos de 30 dias no cargo, o novo titular da Secom – que também é oriundo de outro estado – não mudou estratégia de comunicação e repete o mesmo equívoco cometido pelos antecessores: despreza as nuances da imprensa maranhense, dentre elas, a força exercida pela mídia alternativa, incluindo, blogs e rádios comunitários.

O gestor, infelizmente, na ânsia de potencializar seus assessorados nacionalmente, esquece que primeiro precisa fazer o dever de casa no Estado, já que os “caciques políticos” serão submetidos ao crivo popular no território maranhense – cujos eleitores absorvem mais as informações locais.

PAPA-TUDO DA COMUNICAÇÃO

Por outro lado, enquanto despreza a chamada ‘mídia periférica’, o Governo do Maranhão, só em 2020, gastou com o Sistema Mirante, afiliada da Rede Globo, algo em torno de R$ 20 milhões em Comunicação, dinheiro gasto para propagandear a falta de feitos do governo da ‘mudança’ no intervalo da novela das 21h.

Não é por acaso que os Sarney estão cada vez mais próximos do Palácio dos Leões, e o MDB faz parte hoje da base comunista. Nunca foi tão rentável ser oposição no Maranhão. Em nome de se projetar nacionalmente, Flávio Dino esqueceu as origens, rasgando a própria história.

Se não abrir os olhos e modificar a política de comunicação, a cúpula comunista, humilhada com o projeto Rubens Júnior 2020, pode passar pelo mesmo constrangimento, sendo que Márcio Jerry e Cia Ltda poderá ser o mais novo fracasso em 2022.

‘Fortalecer o empreendedorismo é fundamental para São Luís’, diz Batista Matos

Vereador Batista Matos em entrevista no comitê de imprensa da Câmara

O vereador João Batista Matos (Patriota) afirmou, nessa terça-feira (16), durante entrevista à Web Rádio FM Alô Maranhão, que é importante criar uma mentalidade de empreendedorismo desde cedo para reaquecer a economia.

“Desde pequeno nós não fomos ensinados a empreender, mas hoje o que nós precisamos fazer é mudar o curso natural a partir da base, estimulando e ensinando desde cedo nossas crianças sobre a importância do empreendimento”, afirmou.

A declaração ocorreu durante um bate-papo mediado pelos apresentadores Carlos Brandão e Jonas Mendes – ancoras da emissora, com a participação do jornalista Isaías Rocha. Durante a conversa, o parlamentar destacou que embora possua forte vocação econômica na área de serviço e comércio, São Luís precisa agregar outras potencialidades do ponto de vista cultural e turístico.

“Todo mundo só fala em emprego, mas temos que dar oportunidade para que as pessoas possam empreender. Todo mundo deseja montar seu próprio negócio. Nossa cara é de serviço, de comércio, de ser polo na área de cultura. Além disso, por exemplo, podemos também ser notório na área do turismo. Nós não estamos conseguindo empreender para explorar nossas riquezas culturais e arquitetônicas”, completou.

Batista Matos citou que seu objetivo na Câmara de São Luís será lutar para tornar a capital maranhense uma cidade realmente empreendedora. Para isso, segundo ele, fortalecer o empreendedorismo é fundamental para o município.

“Esse é o nosso objetivo no Legislativo: tornar nossa capital uma cidade realmente empreendedora, onde qualquer um que seja, não importa o tamanho, tenha oportunidade de crescer junto com a cidade. “Uma pessoa que cresce, se fortalece, gera renda para todos. Então o que precisamos fazer é fortalecer o empreendedorismo, algo que considero fundamental”, concluiu.

“Escola tem papel para vencer a pandemia”, diz especialista em Direito Educacional

Dr. Darlon Guimarães, presidente da Associação Maranhense das Escolas Particulares, destacou que os professores foram verdadeiros “heróis” nesse período pandêmico

Dr. Darlon Guimarães em entrevista à 92.3 FM (Foto: Fabiana Pinheiro)

A pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), expôs desafios que a educação brasileira precisa enfrentar e colocou em pé de guerra vários setores da sociedade, seja os que defendem a retomada do ensino presencial e aqueles que preferem o retorno quando as mortes e contaminações estiverem controladas.

Em entrevista ao programa Na Hora, da Rádio 92.3 FM, nessa segunda-feira (15), o presidente da Associação Maranhense das Escolas Particulares (AMEP), Dr. Darlon Guimarães, defendeu que o retorno das aulas presenciais seja obrigatório, exceto em caso de alunos e profissionais que tenham atestado para provar que pertencem a algum grupo de risco para a Covid-19.

Dr. Darlon, que é especialista em Direito Educacional, afirmou ainda que a escola tem papel fundamental para vencer a pandemia. “Temos que nos preparar para o inesperado, mas é importante destacar que precisamos vencer esse momento na educação. Por isso, a escola tem papel fundamental para vencer a pandemia”, informou.

Entrevistado pelo apresentador Flávio Chocolate, o especialista declarou ainda que os professores foram verdadeiros “heróis” desde o inicio. “Os professores que são vocacionados tiveram que se reinventar e foram verdadeiros heróis”, concluiu.

Você pode escutar o programa em diversas plataformas. Quer saber como foi essa entrevista e descobrir sobre os desafios da educação na rede privada durante a pandemia? Clique a seguir e confira o bate-papo na íntegra:

Por ordem de Josimar, vereadores do PL e Patriota abandonam oposição e pulam para base de Braide

Seria o primeiro passo para um provável rompimento do deputado federal com governador Flávio Dino

Braide amplia sua base com vereadores ligados a Josimar de Maranhãozinho

Três dos quatro vereadores eleitos por partidos sob liderança e poder do deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), decidiram deixar a oposição na Câmara Municipal de São Luís e pularam para a base do prefeito Eduardo Braide (Podemos). A decisão foi comunicada oficialmente no fim de semana, por meio de foto compartilhada nas redes sociais do proprio chefe do executivo.

O anúncio da ruptura ocorreu uma semana depois do retorno de Karen Barros – esposa de Duarte, ao Procon. A foto com o trio de parlamentares foi uma espécie de mensagem subliminar de Maranhãozinho para o Palácio dos Leões. Seria o primeiro passo para um provável rompimento com governador Flávio Dino, conforme já mostrou mais cedo o  Atual7.com.

Segundo o blog apurou, a ordem para deixar a oposição foi dada por Maranhãozinho e comunicada aos parlamentares pelo sobrinho, vereador Aldir Júnior.

Dos vereadores ligados aos partidos que integram o projeto de Josimar, apenas Beto Castro (Avante), permanece numa postura mais independente. Enquanto Aldir Junior e Daniel Oliveira (ambos do PL) e Batista Matos (Patriota), resolveram deixar a oposição para desembarcar na base governista.

Fufuquinha é o único maranhense a integrar a ‘nova tropa de choque’ de Bolsonaro

O deputado federal maranhense, André Fufuca (PP) aparece como um dos parlamentares mais influentes e que coordenaram a construção da eleição de Arthur Lira para a Câmara dos Deputados e de Rodrigo Pacheco para o Senado. É o que aponta o jornal O Estado de São Paulo.

André Fufuca que preside o Progressistas (PP) no Maranhão foi o único parlamentar maranhense a formar a tropa entre, senadores, deputados e ministros.

Essa não foi é a primeira vez que André Fufuca se destacou dos demais parlamentares maranhenses em termo de articulação em Brasília. Em 2017 e 2019, André Fufuca foi o único dos 21 parlamentares maranhenses que foi eleito para compor a mesa diretora do Congresso Nacional.

Enquanto alguns passam a imagem de grandes articuladores sem articularem nada, é André Fufuca sem fazer alarde nenhum, quem mostra como se faz política de verdade.