Arquivo mensais:julho 2020

PSL anuncia curso para capacitação de pré-candidatos em Bacabeira

Capitão Lucas foca no fortalecimento do partido

Em uma iniciativa inédita e buscando a melhoria da qualidade política no município, o Partido Social Liberal (PSL) de Bacabeira lançou o “Formação” – um programa composto por um pacote de ações, que engloba uma série de capacitações para pré-candidatos do partido regularmente filiados.

De acordo com a assessoria de comunicação da legenda, a executiva municipal deverá discutir e iniciar o curso de formação política para os postulantes à Câmara de Bacabeira, neste sábado (1º/08), no auditório da Faculdade ETECBA.

O presidente do partido e idealizador da iniciativa, Capitão BM Lucas Lindoso, explicou que os cursos rápidos com estratégias de marketing eleitoral vão permitir aos pré-candidatos elaborar toda a pré-campanha e campanha de maneira qualificada, e utilizar modernas ferramentas de comunicação.

“Nossa intenção é qualificar nosso grupo oferecendo aos postulantes vários módulos de capacitação com apresentação de ideias e propostas de transformação; conjuntura, direito e processo eleitoral, além de marketing e campanha. Queremos levar nossos candidatos a outro patamar “, destacou.

O dirigente partidário informou ainda que o curso que também será disponibilizado numa plataforma online terá 6h de conteúdo divididos em módulos que o pré-candidato pode ver e rever quantas vezes quiser, sem restrição. Além disso, ao final do modulo, o participante deve responder a um rápido questionário para medir seu aproveitamento.

No primeiro modulo, o participante vai conhecer sobre o tripé ideológico, o sistema político e sistema eleitoral. No segundo modulo, os participantes vão conhecer um pouco sobre eleitor Netflix, como o eleitor usa a internet, o que o eleitor conectado quer e como o eleitor define voto para vereador.

No terceiro módulo, os pré-candidatos vão conhecer sobre legislação para comunicação, calendário das fases e o que fazer em cada fase. No quarto modulo, os conteúdos desenvolvidos serão o tripé da candidatura, a base da sua candidatura e exemplos aplicados.

Já no quinto modulo, será a vez de apresentar as novas formas de comunicação, contando sua história (metodologia que o partido já aplica na série com os pré-candidatos), montando o banco de dados e aprendendo a produzir textos, produzir e disseminar vídeos, produzir e usar fotos, além de cuidados no uso do WhatsApp (principalmente na era das fakes News) e usando as redes sociais.

Por fim, no sexto e último modelo será a vez de responder a uma série de questionamentos tipo: tamanho de texto é documento? Vale a pena usar grupo de Facebook? Tenho que usar slogan e hashtag? Internet é para vídeos curtos? Vídeo bom é vídeo espontâneo? Tem que postar na hora que acontece? Se eu tenho fãs tenho votos?

“O PSL vai oferecer cursos sobre assuntos essenciais para uma disputa eleitoral como: mídias digitais, legislação eleitoral, contabilidade e informações sobre como se comportar durante período de campanha para conquistar votos. Além disso, vamos, também, garantir uma maior divulgação dos que irão disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Bacabeira mostrando que no nosso grupo temos pessoas com histórias de lutas em nossa cidade”, concluiu.

No encontro que será realizado neste sábado, o partido garantiu que vai tomar todas as medidas cautelares devido a pandemia. Para isso, os dirigentes, pré-candidatos e convidados estarão presentes seguindo as normas de segurança determinadas pelas autoridades de saúde.

Hélder Aragão é acionado por irregularidade na construção de escola em Anajatuba

A Procuradoria Geral do Município (PGM) – órgão responsável em exercer a representação judicial e extrajudicial da Prefeitura de Anajatuba ingressou, no último dia 28 deste mês, com uma Representação Criminal contra ex-prefeito do município Hélder Aragão por irregularidades na construção de uma escola com seis salas no Povoado Quebra – comunidade quilombola, conforme vistorias técnicas realizadas por fiscais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.

De acordo com a Representação assinada pelo Procurador Geral, Mauro Henrique Ferreira Gonçalves Silva, o ex-prefeito teria celebrado convênio com o Ministério da Educação, para a construção da unidade escolar, através de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, no valor de R$ 1.021.103,33 (hum milhão, vinte um mil, cento e três reais e trinta e três centavos). Entretanto, segundo a peça acusatória, após vistorias técnicas realizadas por fiscais do FNDE, foram detectadas várias irregularidades na execução do objeto.

“O relatório de restrições e inconformidades do Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação destaca que a obra foi paralisada e abandonada com apenas 31,52% (trinta e um virgula cinquenta e dois por cento) executada. A população de Anajatuba sofre desmesuradamente com os imensos transtornos decorrentes da não execução da obra, pois como o objeto se trata da construção de uma escola, toda a comunidade quilombola da região do povoado quebra são impossibilitados de ter assegurado direito pela carta magna, que é o da educação”, destacou o procurador no documento protocolado na Procuradoria da República no Maranhão (PR-MA).

Segundo a Procuradoria Geral do Município, o ato praticado deixa indícios de má aplicação do dinheiro público por parte do ex-gestor. O órgão responsável em exercer a representação judicial e extrajudicial do Município destaca ainda que a população anajatubense não pode continuar sendo prejudicada pelo mau trato com o dinheiro público por parte de gestores que não tem compromisso com o povo nem com os recursos recebidos para sua correta aplicação.

“Os fatos mostram claramente que o ora Representado agiu com dolo fazendo a má aplicação do dinheiro público ou dando a este aplicação diversa do que foi contratada, gerando, em decorrência disto, situação de inadimplência do Município perante o FNDE. Além disso, o referido ato do ex-gestor, caracteriza, a princípio, crime de responsabilidade (Art. 1º, incisos VI e VII do Decreto-Lei n. º 201/67), além de ato de improbidade administrativa previsto no art. 10, caput, inciso XI da Lei 8.429/92”, frisou.

SEGUNDA REPRESENTAÇÃO
Essa já é a segunda Representação da PGM contra Hélder Aragão neste ano. Em janeiro, o ex-prefeito e a empreiteira Centauro Engenharia Ltda., de Itapecuru Mirim, foram acionados por abandono do canteiro de obra da Unidade Básica de Saúde (UBS), no povoado Limirique.

O empreendimento seria viabilizado com recursos federais, por meio de repasses do Fundo Nacional de Saúde do Ministério da Saúde, no valor de R$ 408.000,00 (quatrocentos e oito mil reais), mas em outubro de 2015, após a mudança de gestão municipal, ocasionado pelo afastamento do então gestor, a empresa paralisou e abandonou a obra inacabada.

Parque aquático será autuado por aglomerações em live

O secretário de Saúde, Carlos Lula, criticou a realização de uma live que se transformou em um show da cantora Mara Pavanelli, no parque Aquático Valparaíso, em Paço do Lumiar.

O decreto assinado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) que flexibilizou a volta das atividades comerciais no Maranhão não liberou a realização de shows.

As imagens que circulam na internet mostram grande aglomeração de pessoas durante a live que se transformou em um show com a presença do público.

Nas redes sociais, o secretário Carlos Lula disse que o Valparaíso será autuado pela Vigilância Santitária e apelou mais uma vez para a classe empresarial e a população.

“Impossível a gente avançar se a classe empresarial e a população não nos ajudar. O estabelecimento será autuado pela Vigilância Estadual. Shows não estão permitidos”, afirmou Lula.

Flávio Dino critica aglomeração e aperta fiscalização

 

O governador Flavio Dino (PCdoB) fez um novo balanço, nesta sexta-feira (31), em entrevista coletiva da pandemia do novo coronavírus no Maranhão.

Flávio Dino disse que mesmo diante dos números que mostran a redução no número de óbitos no Maranhão, ainda é necessário tomar todos os cuidados e e manter as medidas de segurança.

“O convite que faço é que nós mantenhamos a atitude coletiva que nos trouxe até aqui. Precisamos cumprir as normas sanitárias, senão teremos um retrocesso e todo mundo vai acabar pagando por isso, inclusive os empresários”, disse.

O governador voltou a condenar as cenas de aglomerações que tem sido registradas na internet e reforçou que a Vigilância Sanitária continuará agindo.

“Todo evento que descumprir as normas, a Vigilância Sanitária vai lá e vai agir dentro dos termos da Lei com autuação e multa, para todos que descumprirem”, afirmou.

Flávio Dino destacou que o governo está analisando a liberação de pequenos eventos.

“Nós iremos continuar esse processo de liberação, mas passo a passo, Não adianta querer acelerar porque não vai dar certo. algumas coisas vão acontecer em agosto e outras em setembro se os indicadores continuarem como estão”.

O governador explicou a decisão sobre a suspensão do retorno das aulas do 3º ano do ensino médio na rede estadual de ensino.

“Não há nenhuma previsão de retorno na rede de ensino estadual por conta dessa insegurança de pais, estudantes, professores e diretores. Vamos aguardar a iniciativa das famílias e estudantes. Provavelmente não teremos aulas nas escolas da rede estadual em agosto. Vamos esperar o entendimento das famílias. Vamos aguardar a iniciativa das comunidades escolares”, finalizou.

“A praia é pública”, diz Roseana ao comentar polêmica na Península

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) comentou ontem (30), em postagem na sua conta no Instagram, a polêmica envolvendo a Península da Ponta d’Areia e o tal Posto A e adjacências.

Segundo ela, ninguém pode ser impedido de ir à praia.

“A praia é pública, coloquem isso na cabeça. E o direito de ir e vir é livre. Qualquer pessoa pode frequentar qualquer lugar”, disse.

A emedebista pediu apenas cautela à população em virtude da pandemia do novo coronavírus.

“Apenas eu peço que vocês se cuidem, porque nós estamos no meio de uma pandemia”, destacou.

Pescador que ficou fora da Câmara com mais votos que irmão tentará sua terceira eleição

Carlos Torres, presidente do Sindicato dos Pescadores de Bacabeira, obteve mais votos do que vereadores eleitos em 2012 e 2016. Ele ocupou a suplência em duas oportunidades e espera lograr êxito no pleito deste ano.

O pescador José Carlos Pereira Torres, de 49 anos, é uma vítima do sistema proporcional adotado em eleições para vereador e deputado no Brasil. Em 2016, ele foi candidato a vereador pelo PROS e recebeu 234 votos, mas ficou de fora da Câmara Municipal de Bacabeira, nesta legislatura que encerra em fevereiro do ano que vem, quando os eleitos nas eleições de 2020 vão tomar posse.

Curioso, é que Carlos Torres teve mais votos que o irmão José Benedito Pereira Torres – Arrumadinho (PSB), de 50 anos, que foi eleito na época, pelo PSDB, com apenas 225 votos. Ou seja, nove sufrágios a menos que o presidente do Sindicato dos Pescadores de Bacabeira.

Filho de pescadores, casado, pai de dois filhos, católico, residente e domiciliado no distrito de Peri de Baixo onde nasceu e cresceu, Carlos Torres é o personagem desta semana da série de reportagens especiais que o PSL bacabeirense vem disponibilizando em seus perfis das redes sociais para mostrar um pouco do histórico de cada um dos pré-candidatos nas eleições proporcionais de 2020 no município.

ORGULHO DE REPRESENTAR A CLASSE


A história de lutas do personagem da semana é bastante interessante. Líder da pesca de maior credibilidade na região, ele se orgulha de representar a categoria como presidente do Sindicato dos Pescadores Artesanais de Bacabeira (SINDPESB) – entidade que atualmente reúne o maior número de pescadores no município.

Em entrevista ao jornalista Daniel Mendes, que integra a comunicação do partido, Carlos destaca que sua dedicação na luta pela classe pesqueira iniciou em 1996, quando obteve o primeiro documento oficial da categoria, o Registro Geral da Pesca (RGP) e logo depois, o Certificado de Pesca Marítima, documento emitido pelo Ministério da Marinha no ano de 1998.

Exercendo a atividade pesqueira desde cedo, o jovem pescador foi pioneiro no movimento da classe no município no início dos anos 2000. Em 2008, fundou o Sindicato dos Pescadores da cidade, desempenhando hoje seu terceiro mandato como presidente da instituição.

No Maranhão, o líder pesqueiro é secretário de Pesca da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e membro da Federação dos Sindicatos dos Pescadores do Estado do Maranhão (FESPEMA), entidade na qual também já foi secretário. Em 2009, Carlos Torres representou o Maranhão na Conferência Nacional de Pesca em Brasília.

Sua entrada na política ocorreu em 2012, quando refletiu sobre necessidade de aprimorar a representação dos pescadores no Legislativo municipal. Para fomentar efetivamente o desenvolvimento sustentável da pesca no município, Carlos Torres decidiu disputar a eleição daquele ano.

MAIS VOTOS DO QUE DOIS ELEITOS

Filiado ao PTB, o representante dos pescadores alcançou um resultado bastante expressivo para quem disputava a eleição pela primeira vez, ao receber o voto voluntário de 318 eleitores, e só não venceu o pleito, devido ao antigo e injusto modo pelo qual se definia os eleitos, visto que dois vereadores se elegeram com votação inferior.

Em 2016, o então candidato relutou em participar da eleição municipal, mas a convite do PROS ele acabou registrando a candidatura. Na época, a resistência se deu em razão da hospitalização de sua esposa que enfrentaria uma cirurgia bem no período eleitoral. Apesar de não ter feito campanha, Carlos Torres obteve 234 votos e mais uma vez ficou a frente de dois vereadores eleitos com votação inferior.

Agora, filiado ao Partido Social Liberal – PSL de Bacabeira e compondo o grupo político da prefeita Fernanda Gonçalo (PMN), o líder político e comunitário parte para buscar seu primeiro mandato como vereador e segue confiante, somando esforços e reunindo apoios importantes para a consolidação de sua vitória em 2020 e consequentemente da classe de pescadores de Bacabeira.

QUEM JÁ FOI DESTAQUE?

ROMUALDO
A série inédita que o PSL bacabeirense lançou para apresentar seus pré-candidatos foi lançada em março contando um pouco da história do vereador Romualdo Oliveira que está há duas décadas na Câmara de Bacabeira. Na época, mostramos que o decano está pronto para buscar sexto mandato consecutivo em 2020.

MARTINHO
Em seguida, foi a vez de conta a história do ex-vereador Martinho José que tentará voltar à Câmara em 2020, após três mandatos consecutivos. Revelamos que após 12 anos no legislativo bacabeirense, o ex-parlamentar que ainda supera a perda de sua mãe, vai buscar o quarto mandato nas eleições deste ano.

DINEIDE
A última personagem do episódio especial foi a ex-vereadora Dineide Ramos, primeira mulher eleita para a Câmara de Bacabeira que vai buscar seu quarto mandato em 2020. A esposa do ex-vice-prefeito Ducarmo, foi a 1ª vereadora que acabou com o ‘Clube do Bolinha’ no Legislativo. Ela também é a mulher com mais mandato no Legislativo bacabeirense.

TJ suspende efeitos de lei que impunha restrições ao Uber e afins em São Luís

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) deferiu, em parte, um pedido de medida cautelar do Conselho Seccional da OAB-MA, tornando sem efeitos, temporariamente, algumas normas do Decreto Municipal nº 53.404/2019, que regulamentou a Lei nº 6.481, de 10 de abril de 2019, que dispõe sobre transporte por aplicativos (Uber e afins) em São Luís.

Até o julgamento do mérito da ação direta de inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pela OAB/MA, ficam suspensos itens como o que obriga o condutor a utilizar veículos emplacados em São Luís e o que considera o serviço como aquele que é executado por veículo particular com capacidade para até seis pessoas, incluindo o condutor. A decisão, por maioria de votos, ocorreu durante sessão plenária jurisdicional do Tribunal.

O desembargador Vicente de Paula Gomes de Castro, relator da cautelar, entende, em princípio, que a capacidade estabelecida depende do modelo do automóvel, lembrando, por exemplo, que há veículos de passeio com capacidade para sete pessoas. Também não concordou com a exigência de emplacamento no município.

O relator suspendeu a expressão “incluído o condutor” do artigo 2º, inciso I; e a norma que contém a expressão “estar emplacado no município de São Luís”, no artigo 10, inciso III, além do parágrafo que estabelece limite de dois condutores por veículo cadastrado.

Afronta

Na ação, a autora pede que seja reconhecida a afronta à Constituição do Estado do Maranhão das normas da Lei Municipal nº 6.481 e o respectivo decreto regulamentador, nº 53.404, ambos de 2019. Segundo o relator, a OAB considera que tais normas afrontam os princípios da livre iniciativa, da livre concorrência e livre exercício da atividade econômica, entre outros.

A OAB aponta como inconstitucionais normas como a que limita a quantidade de passageiros por veículo, a exigência de emplacamento em São Luís e várias outras.

De acordo com o desembargador Vicente de Paula, a Câmara Municipal se manifestou e informou que a lei impugnada não proíbe ou torna restrita, de forma desproporcional, a exploração da atividade de transporte individual privado, mas tão somente dispõe sobre regras mínimas, aptas a permitir a correta fiscalização por parte da administração municipal.

Já o Poder Executivo municipal, segundo o relator, alegou a inexistência dos requisitos autorizadores da medida cautelar, considerando ausente a alegada inconstitucionalidade formal e material do decreto, além de entender que as normas visam promover a eficiência, a eficácia, a sentença e a efetividade da prestação do serviço.

Desemprego no Maranhão aumentou antes da pandemia, diz César Pires

O deputado César Pires cobrou uma política mais eficaz de geração de empregos e combate à pobreza no Maranhão ao criticar o governador Flávio Dino por tentar transferir para o governo federal a responsabilidade de reduzir o desemprego no estado, o que não teve competência para fazer desde quando assumiu o comando do Estado.

O parlamentar lembrou que de 2014 a 2018 mais de 377 mil pessoas ficaram desempregadas no Maranhão, muito antes da pandemia do coronavírus.

“O governador propõe um pacto pelo emprego ao presidente Bolsonaro, transferindo para o governo federal a responsabilidade pelo fracasso de sua gestão também nessa área. Quando fechava todas as atividades comerciais por conta da pandemia, sem se preocupar com a renda das famílias, não houve essa disposição em trabalhar em conjunto com a União. Assim é fácil governar”, enfatizou o deputado.

César Pires afirmou que o governador maranhense se apropria da pandemia para justificar a incompetência de sua gestão, que no período de 2016 a 2018 permitiu que mais 223 mil pessoas passassem a viver abaixo da linha da pobreza, segundo dados do IBGE.

“No primeiro trimestre de 2019, o Maranhão tinha 12.1% de desocupados. No primeiro trimestre deste ano, antes mesmo da pandemia, esse índice aumentou para 16.1%. Imagine qual o cenário que o IBGE encontrará quando começar a mensurar o impacto da Covid, no Maranhão”, ressaltou.

No Maranhão onde 47% da população vive sem água encanada e 84% sem esgoto tratado, e o governo estadual prioriza os investimentos em propaganda, César Pires cobrou mais responsabilidade e competência administrativa da gestão Flávio Dino, para gerar emprego e renda no estado e tirar milhares de pessoas da extrema pobreza.

“É um governo de incompetência que vive muito mais da mídia e não resistiria a uma discussão séria com base nos dados do IBGE e da Lei Orçamentária Anual, que mostra diminuição dos investimentos em áreas prioritárias como a saúde, e mais recursos para a propaganda”, finalizou ele.

PSL pede à Justiça quebra do sigilo de informações sobre perfil fake em Bacabeira

Determinação ao Facebook visa identificar origem de postagens e autor de página, supostamente, criada com o intuito de praticar crimes virtuais e atacar adversários nas redes sociais

Investigação pode trazer à tona mais um escândalo de perfil falso nas redes sociais

O Diretório Municipal do Partido Social Liberal – PSL de Bacabeira ajuizou, nesta quarta-feira, 29, uma representação na Justiça Eleitoral solicitando a quebra do sigilo do perfil “Bacabeira Bacabeira” no Facebook, suspeito de publicar uma denúncia falsa contra a legenda com fins eleitorais.

O conteúdo disseminado na última terça-feira nas redes sociais, foi excluído da página pouco tempo depois da ação criminosa ter sido denunciada à polícia e, logo após a veiculação de uma matéria sobre o assunto. Em entrevista ao editor deste blog, o presidente do partido no município, Capitão BM Lucas Lindoso já tinha comunicado que iria tomar providências tanto em âmbito criminal quanto no eleitoral.

“Esta será a conduta padrão que nosso partido vai adotar em relação aos casos semelhantes, sendo possível inclusive a responsabilização criminal dos autores”, alertou Capitão Lucas.

O pedido de quebra de sigilo passou a tramitar na 18ª Zona Eleitoral de Rosário, que abrange o município de Bacabeira.

Na peça acusatória foi juntada uma procuração assinada pelo presidente da legenda, o boletim de ocorrência, a matéria do blog sobre o assunto e dados relacionados à página.

Um dos pedidos à Justiça visa determinar ao Facebook a identificação da origem da postagem, inclusive, com identificação do IP –  que é o número identificador dado a um computador, ou roteador, ao conectar-se à rede; e os dados pessoais do autor da página que inclui nome, CPF, endereço e e-mail.

Fake news pode motivar mais um inquérito policial em Bacabeira

CRIME RECORRENTE

Não é de hoje que o mercado negro virtual cria uma espécie de guerrilha subterrânea em Bacabeira. Quase que diariamente surgem no Twitter, Facebook e Instagram perfis falsos que são usados para atacar adversários ou fazer propaganda de um ou outro candidato.

Em 2008, usando uma avançada ferramenta de busca, o BLOG DO ISAÍAS ROCHA, identificou o autor de um blog anônimo que era usado para atacar políticos e cidadãos bacabeirenses. Com a descoberta, o autor saiu do anonimato, assinou a página e anos depois mudou o domínio.

FAMÍLIA INDICIADA

Ano passado, a Polícia Civil do Maranhão chegou a indiciar uma família inteira pelos crimes de formação de quadrilha, ameaça, difamação e injúria. Eles estavam sendo investigados sob suspeita de criação de um perfil fake no Facebook, intitulado Carlos Moreira, o qual atacava a honra e fazia ameaças a pessoas de Bacabeira, especialmente servidores públicos e autoridades como informa relatório da Polícia Civil.

O que chamou a atenção da Polícia Civil também foi o uso de um e-mail institucional do Colégio Santo Expedito para o uso do perfil fake. Leia mais detalhes aqui e entenda o inquérito policial.

PERFIL FALSO DÁ PRISÃO   

Se passar por outra pessoa na internet é crime de Falsidade Ideológica e o usuário pode pegar até cinco anos de reclusão, mesmo que não haja o intuito de prejudicar quem teve o nome utilizado. Além disso, o perfil criado com a finalidade de obter vantagem ilícita, induzindo ou mantendo alguém em erro pode ser enquadrado no crime de estelionato, com o mesmo tempo de pena.

O artigo 307 do Código Penal diz que “Atribuir a si ou a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outros. Pena: detenção, de três meses a um ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave.

Frase ‘Louco da Saúde’ mostra digitais e a coincidência entre o mundo real e o virtual

DADOS DO FALSO PERFIL

De acordo com investigações pré-liminares, a conta da página “Bacabeira Bacabeira” parece ter sido criada no dia 15 de junho de 2018 e até o momento já fez mais de 100 publicações e conta com 4.958 seguidores. Curioso, segundo as investigações, é que o e-mail bacabeiradeverdade@outlook.com que estaria sendo usado para acessar e manter o ‘feed’ dos conteúdos, seria semelhante à de um página anônima que era usada no passado para atacar políticos. Esse, entretanto, é um assunto para as próximas matérias. Aguardem!

Rubens Júnior estreia série de vídeos para responder a comentários de internautas

Materiais serão veiculados nas redes sociais do pré-candidato a prefeito de São Luís

Depois de estrear uma série bem-humorada para contar história dos bairros da capital maranhense, o deputado federal licenciado e ex-secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), pré-candidato à Prefeitura de São Luís, segue inovando e investindo em seu marketing digital para chegar ao eleitorado ludovicense nesse período de pandemia.

Desde a última segunda-feira (28), prefeiturável do PCdoB divulga em suas redes sociais – Facebook, Instagram e Twitter – uma série de vídeos respondendo a comentários de internautas.

Os materiais, produzidos pela equipe de marketing e comunicação, também serão veiculados no canal doYouTube e site do pré-candidato no endereço eletrônico: https://rubenspereirajr.com.br/.

O objetivo da série é interagir com cidadãos, esclarecer eventuais questionamentos e responder a provocações de uma forma bem humorada. No primeiro vídeo de 2 minutos e 33 segundos, Rubens leu alguns comentários da galera da web.

Ficou curioso para saber as respostas? Dê um play no vídeo e assista: