Edivaldo pode ficar ‘mudo’, quem não pode sou eu, diz Estevão sobre sonegação fiscal

Spread the love

unnamed-2

O vereador Estevão Aragão (PSB), afirmou nessa sexta-feira (30), em mensagens compartilhadas em um grupo no WhatsApp da Câmara Municipal de São Luís, que o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) pode até ficar ‘mudo’ em relação ao esquema de evasão de receitas, descoberto por meio de “baixas-indevidas” de débitos tributários de empresas ligadas ao secretário Lula Filho, mas quem não poderia se calar era ele enquanto vereador.

Na mensagem escrita, Aragão respondia a um comentário da jornalista Dalvana Mendes, que havia compartilhado um link da matéria do seu blog informando que o esquema que causou perdas de R$ 200 milhões aos cofres da prefeitura, teria deixado o prefeito mudo.

“Ele [Edivaldo] pode até permanecer ‘mudo’, quem não pode, não deve e não vai [ficar] sou eu”, declarou o vereador que hoje é um dos líderes da oposição na Câmara.

A declaração do parlamentar demonstra que o clima no Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do Legislativo da capital, promete esquentar na próxima semana. Desde a última segunda-feira (26), quando os escândalos envolvendo o secretário Lula Filho vieram à tona, esse tem sido um dos assuntos mais discutidos ou comentados pelos vereadores nos bastidores do parlamento ludovicense.

A possibilidade da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as irregularidades sobre evasão de receitas na Secretaria Municipal de Fazenda não vem sendo descartada. Talvez seja esse o motivo pela falta de quórum, ao longo da semana, para realizar as sessões ordinárias na Casa desde que as denúncias foram tornadas públicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *