“Não tem como ficar sem fazer nada e receber”, diz vereador de Itapecuru ao criticar auxílio para artistas

Spread the love
Vereador Dr. Carlos Júnior critica auxílio emergencial para artistas e músicos de Itapecuru Mirim

O vereador de Itapecuru Mirim, José Carlos de Araújo Vieira Junior – Dr. Carlos Junior (Republicanos), que é líder do governo na Câmara, criticou o colega de plenário, Jarderson Whanderson Pacheco de Sousa – o Nenem Barradas (PMN), por apresentar proposta pedindo a criação de um auxílio emergencial municipal para repor perda de renda de músicos e artistas itapecuruenses afetados pelo estado de calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus.

Júnior, que é advogado, criticou a sugestão alegando que a proposição do colega não tem previsão na Lei Orçamentária Anual (LOA). O problema, entretanto, é que a proposta de Nenem Barradas não se tratava de Projeto de Lei – que por via de regra não poderia gerar custo para o Executivo – mas de uma Indicação, que é o instrumento legislativo cuja finalidade é a de sugerir que outro órgão tome as providências que lhe sejam próprias.

A proposição teria sido apresentada pelo parlamentar do PMN no dia 16 do mês passado. Ao defender sua proposta, Barradas pediu ainda apoio dos colegas parlamentares ajudar na renda de um dos setores mais afetados pela pandemia: a do segmento cultural.

“Não conheço um artista ou músico que tenha uma reserva para ficar dois, três ou seis meses sem renda. Temos pessoas que estão passando fome, outros estão sendo despejados. O meu objetivo foi fazer com que a ajuda pública pudesse chegar a esse público para amenizar a situação”, teria declarado Nenem Barradas, segundo pessoas próximas a ele consultadas pelo blog.

Ontem, dia 09 de março, durante sessão ordinária no Legislativo municipal, o Dr. Carlos Júnior refutou o que foi proposto pelo colega e disse que “não tem como [um artista ou musico] receber auxílio emergencial e ficar em casa, sem fazer nada e receber”.

Diante do momento em que vivemos, o líder do governo se encontra equivocado sobre os benefícios do auxílio. Diferente dele, que recebe subsidio mensal como vereador às custas do povo humilde da cidade, muita no lugar vem passando necessidade e viu a situação piorar ainda mais por conta das medidas restritivas que afetaram vários setores, inclusive, o segmento cultural – deixando artistas e músicos sem nenhuma renda.

A situação da pandemia no município é tão grave que o próprio prefeito Benedito Coroba (PSB), foi afetado pela doença que por pouco não tirou sua vida. O posicionamento do parlamentar está equivocado, uma vez que vários municípios estão viabilizando auxílio emergencial para os músicos, a exemplo de São Luís, Tuntum dentre outros.

OUÇA O DISCURSO CONTRA O AUXILIO:

1 pensou em ““Não tem como ficar sem fazer nada e receber”, diz vereador de Itapecuru ao criticar auxílio para artistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *