Em mais uma ação inédita, Emet pede que MPE audite suas pesquisas

Spread the love

“Não tenho qualquer receio em disponibilizar o nosso sistema para ser auditado”, declarou o diretor do Instituto em ofício protocolado no órgão de fiscalização

Após o deputado estadual Yglésio Moyses criticar a forma como o questionário foi montado pelo Emet Instituto Eirelli, numa pesquisa registrada sob o número MA-04866/2020, o empresário Fernando Bastos, representante legal do instituto, quer por um ponto final para dirimir qualquer dúvida quanto à isenção da empresa. Para tanto, na tarde desta quarta-feira(12), enviou ofício ao Ministério Público Eleitoral – MPE, convidando o órgão controlador a auditar a pesquisa registrada MA-04866/2020, assim como participar do acompanhamento  online de todas  as pesquisas registradas que serão realizadas em qualquer lugar do País.

“Sabes por que escolhi esse nome para minha empresa? Justamente porque em hebraico significa verdade. Não tenho qualquer receio em disponibilizar o nosso sistema para ser auditado pelo Ministério Público Eleitoral ou qualquer outro órgão que queira fazer. Eu tenho consciência do trabalho que prestamos, e sei que com a verdade, que tanto incomoda aqueles que insistem em se manter no poder a qualquer custo, passaremos e chegaremos a qualquer lugar. O grande problema do ser humano é que ele sempre mede os outros pela própria régua, principalmente, aqueles com pouco ou nenhum caráter”, enfatizou Bastos.

No texto do ofício, Fernando informa que o acompanhamento poderá ser feito por meio de dispositivos moveis, computadores ou até presencial, cabendo ao órgão escolher a forma que melhor lhe provier. Ele destacou ainda que deverá ser disponibilizado pelo instituto, por meio de uma ferramenta digital, usuário e senha, permitindo, assim, a localização e o andamento da pesquisa em tempo real.

Emet é o primeiro Instituto que convida o MP a acompanhar seus processo de pesquisa

“Estamos protocolando este oficio com dois objetivos: primeiro trazer a verdade para política e, segundo, nos proteger das perseguições de políticos inescrupulosos que querem impedir a verdade e usam de seus cargos para tentar nos intimidar. Trabalhei muito para desenvolver o nosso sistema, exatamente tendo como foco a impossibilidade de fraude, tendo alcançado a minha meta. As críticas eu aceito porque são salutar, mas aquelas feitas com base em critérios técnicos. Debato com quem detenha o conhecimento na área, agora debater com quem não domina a matéria, em uma comparação bem popular, seria a mesma coisa de um burro olhando para uma igreja”, finalizou o empresário.

SISTEMA 100% ANTIFRAUDE

Lançado em março de 2019, com a proposta de um conceito inovador no estado, o Emet, surgiu com a missão de compreender, interpretar e esmiuçar, traduzindo em números, informações com uma filosofia de trabalho que alia rigor técnico, ousadia e transparência na execução dos levantamentos.

Fernando explicou que como os pesquisadores do instituto não usam papel, a tecnologia é única, exclusiva e que a empresa transmite tudo conforme a lei determina para o sistema do TSE PesquEle.

O que faz a metodologia aplicada também ser 100% antifraude. “A Emet veio para trazer a verdade para a política”, destacou.

O que faz a metodologia aplicada também ser 100% antifraude. “A Emet veio para trazer a verdade para a política”, destacou.

PRÊMIOS POR 100% DE ACERTO

O Instituto que revolucionou o método de levantamentos eleitorais no Maranhão tem a personalidade e o nível de qualidade garantido por uma estaticista premiada nacionalmente. A doutora Kalline Fabiana Silveira, graduada em Ciências Climáticas (doutorado) e Estatística (mestrado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é responsável pelo Departamento de Estatística, Pesquisas de Mercado, Consumo e Intenção de voto da empresa. A estaticista ganhou dois prêmios por 100% de acerto nas pesquisas que realiza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *