Othelino Neto “veste carapuça” das declarações de Brandão sobre desertores

Spread the love
Othelino veste a carapuça e responde a Brandão: “Em Barreirinhas, contemplando um dos mais belos pôr do sol do mundo”

Nessa quarta-feira (25), durante ato na Deodoro, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (Republicanos), disse que “desertores” que decidiram não apoiar Duarte Júnior (Republicanos) em São Luís “não serão esquecidos”, afirmou sem declinar nomes.

Diante do comentário, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB) — que está em Barreirinhas junto com o senador Weverton Rocha (PDT) — resolveu vestir a carapuça e, acreditando que a crítica era para ele, respondeu de forma indireta, pela rede social.

“De uns poucos dias atrás, na beira do rio Preguiças, em Barreirinhas, contemplando um dos mais belos pôr do sol do mundo. Detalhe: foto tirada por mim, do celular”, escreveu.

Curioso, entretanto, é que a provocação indireta ocorre dois dias depois do blog mostrar que Othelino Neto pode ser tudo, menos um estadista. Na frente da cúpula do partido, o chefe do Legislativo estadual diz que se reserva ao direito de estadista para se posicionar na corrida eleitoral tanto no primeiro como no segundo turno. No entanto, nos bastidores, nunca se comporta como tal. Vimos isso em vários momentos ao longo da disputa.

A postura de ‘estadista’ do presidente da Assembleia seria justificável no primeiro turno, pois três colegas de parlamento estavam na disputa: Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Yglésio Moyses (PROS). No entanto, no segundo turno, através de sua postura sórdida, vil, rancorosa, mesquinha e rasteira, ele transformou Duarte em adversário e Braide em aliado.

O chefe do legislativo tem motivos de sobras para agir dessa forma: vai comandar a Assembleia Legislativa até 2022. Prevendo o que poderia ocorrer em 2020, Othelino que foi eleito em fevereiro do ano passado para presidir a Casa do Povo no biênio 2019-2021, resolveu articular a antecipação da sua reeleição para maio do mesmo ano e agora ficará no comando da Casa até 31 de janeiro de 2023.

Foi eleito e reeleito de forma unanime, com votos de todos os ‘deputados-candidatos’, entre eles Duarte Júnior, candidato apoiado pelo governador Flávio Dino neste 2º turno na capital maranhense. Ou seja, nem isso Othelino levou em consideração ao optar por uma escolha na segunda etapa na capital. Pior: torce hoje pelo adversário de seu próprio eleitor que lhe ajudou na eleição antecipada do Legislativo estadual. Mais do que ingratidão, isso é covardia!

Duarte votou em Othelino para comandar Assembleia Legislativa até 2022, mas foi abandonado por ele neste 2º turno

ANTECIPAR ELEIÇÃO NA ALEMA FOI ERRO

Com a posição declarada de Othelino, através de indiretas nas redes sociais, fuga para interior visando ignorar a convenção do próprio partido que homologou a candidatura de Rubens Júnior e, da articulação de apoios de deputados visando ajudar a derrotar o candidato apoiado pelo governador, cabe alguns questionamentos: Antecipar a eleição da Mesa da Assembleia um ano antes do pleito municipal foi erro?

A princípio, a eleição da Assembleia ocorreria apenas no final de 2020, quando termina o mandato da atual mesa diretora, mas a antecipação garantiu que a eleição ocorresse em maio. Caso não tivesse sido antecipada qual seria a postura adotada por Othelino Neto nas eleições de 2020? Ele iria permanecer como um ‘estadista’?

Que 2020 sirva de lição para que erros e equívocos como esses não ocorram mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *